quinta-feira, 27 de setembro de 2018

semeando


Deixo-me tombar 
no macio
da terra húmida 
que chama por mim,
e,
onde te escondes,
tu,
desejo meu,
incontrolável, 
insano
como erva sem sementeira,
natureza selvagem.

E,
 assim,
 me quedo,
soltando-me nas profundezas,
onde sei 
que um dia
serei flor.

11 comentários:

Rejane Tazza disse...

Que linda e intensa inspiração! Adorei! Bom te ver! Bjs chica

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, Pérola!
Florescer para primaverar no tempo certo.
Deus te abençoe muito!
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

Francisco disse...

Gostei muito

Bom ter-te de volta ;)

Beijinhos

Cláudia disse...

A imagem diz logo quase tudo.

Muito bom.

Beijocas

Guiomar Lobo disse...

Saudades dos teus versos sempre poeticamente inspirados...
Beijinho terno.
guiomar

Pedro Coimbra disse...

Um escrito que é uma verdadeira Pérola.
Bfds

Elvira Carvalho disse...

Tão belo !
Abraço e bom fim-de-semana

Mari-Pi-R disse...

Una esperanza de llegar a ser flor, un feliz domingo.

Graça Pires disse...

Uma flor. A Natureza a inspirar um poema muito belo.
Uma boa semana.
Um beijo.

José Carlos Sant Anna disse...

Nunca alarmaste a silhueta da planta
És flor em forma e conteúdo.
bj

Élys disse...

Uma linda poesia inspirada em plena Primavera. Logo...Logo certamente florescerá.
Tenha una linda semana.]
Élys