terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Da Normalidade


De perto ou de longe,
foge a normalidade
por entre olhares
e juízos de valor.

Não te conheço
e muito menos reconheço.

Chego a pensar 
se é coisa minha
ou se me ignoras
só para me inquietares.

Na ausência de certezas,
deixo-me de procuras
e quedo-me no encanto da dúvida.

16 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Num mundo tão desigual, o que é a normalidade amiga?
Um abraço

Cidália Ferreira disse...

Muito bom!

Beijinho de boa noite

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Edumanes disse...

Vão embora as certezas,
levam com elas o amor
deixam, ficar incertezas
com a tristeza+mais a dor!

Para não te aborrecer,
muito não me vou alongar
se aqui não te estou a ver
nos teus olhos não posso olhar!

Tenhas uma boa noite e bons sonhos, um beijo.
Eduardo

ReltiH disse...

ME DEJAN TUS LETRAS REFLEXIONANDO.
ABRAZOS

Nal Pontes disse...

Oi, Poesia com tema interessante para uma poesia também interessante.
Parabéns pela inspiração e criatividade nas palavras. Bjs querida

Bell disse...

E tem gente normal? rs...

bjokas =)

Pedro Coimbra disse...

Tenho tido muita dificuldade em entrar no blogue.
Alguém mais se queixou do mesmo problema??

jair machado rodrigues disse...

Definitivamente minha querida Pérola, de perto ninguém é normal, mas o que gosto no teu poema, é que tu vais mais além, não só do olhar e não ver, como fazemos, assim como existe uma falta de reconhecimento, provando aqui que pouco ou nada nos importamos para o que naõ vemos ou o que gostaríamos de ver, mas as pessoas são o que são e não o que gostaríamos...e "na ausência de certezas/ quedo-me ao encanto da dúvida." Divageui rs, acho que não me enquadro nos tipos normais rs.
ps. CAarinho respeito e abraço.

Andrea Bitencourt disse...

Olá Pérola!
Grande verdade, a dúvida tem certo charme, às vezes ela esconde aquilo que não queremos ver!
Beijos mil e ótimo dia pra ti! =)
www.deliciasdavodeo.com.br

Existe Sempre Um Lugar disse...

Votos de Feliz Natal
AG

emanuel moura disse...

Inquietante normalidade ,muito lindo ,beijinhos querida amiga .

Cláudia disse...

Simples mas gostei e nem sei dizer porquê.

Beijocas

Mona Lisa disse...

Nunca conhecemos ninguém, sendo os que estão mais perto de nós que nos desiludem.

Beijinhos.

José Carlos Sant Anna disse...

Do normal sou a mínima parte, nunca inteiro. se me vês inteiro, perdes da mínima parte os véus, pois que já se perderam no inteiro sem dispersar-se em parte de mim o todo.
Acho que deves continuar garimpando...
Beijo, Pérola!

Carpe Diem disse...

A normalidade talvez não exista. Somos todos tão diferentes :)
Gostei de te ler, Pérola, amiga,
Beijinhos

Zulmira Romariz disse...

Gostei Pérola, normais?????isso existe????? beijo amiga