quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Desassossegos meus



Busco lá fora,
onde só o eco me responde,
desespero no silêncio
de tanto querer.

Algo me sussurra,
me aconselha a aquietação
deste desassossego 
de não me amar.

Solto fragilidades minhas,
simplifico-me em emoções 
de me ser, 
como fantasia real.

Parece guerra perdida,
luta sem tréguas,
pois a busca não  cessa
e,
 muito menos,
a tranquilidade vem.



20 comentários:

José Carlos Sant Anna disse...

A única certeza do viver é essa inconstância que nos move, Pérola, sobretudo, pelo olho do poema!
Beijos,

PAULO TAMBURRO. disse...

maravilhoso, edita um livro!!!

Um abração carioca.

Francisco disse...

Grande verdade e adorei o poema associado :)
Beijinhos grandes

Cláudia disse...

muito bom!

Beijocas

Elvira Carvalho disse...

Gostei. Muito bom
Um abraço

Ana S. disse...

As inquietudes próprias do ser humano! Não se amar é uma delas e acontece por tantos motivos... é um longo caminho a percorrer até a busca ficar completa.
Beijos

Cidália Ferreira disse...

E como costumo dizer: Mais uma das tuas pérolas. Parabéns.

Beijos de boa noite
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

AvoGi disse...

Oh, Pérola, os teus seguidores estão ali, como não só vês?
Kis :=)

Poesia do Bem disse...

Lindos os teus poemas, as inquietudes, as agruras de uma alma poeta, um amor aflito, fluente paixão sempre presente nos versos cheios de amor. Lindo lindo! Amo te ler!
Tem novidades no Poesia

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Mais uma bela pérola.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Bell disse...

As guerras são perdidas na nossa mente antes de serem perdidas no real.

bjokas =)

Meu Velho Baú disse...

Triste mas, tão LINDO.
Beijinhos

Aflores _ disse...

Como eu costumo dizer (e pela segunda vez, pois o comentário não quer ficar ) gosto muito de mim e também sou o meu maior crítico... e ás vezes inimigo ;) :)

Tudo de bom

Nal Pontes disse...

Que lindo desassossego em forma de poesia. Gostei.
Um bom final de semana. Bjs

Andreia Morais disse...

São os nossos desassossegos que nos fazem viver.
Adorei!

Mona Lisa disse...

Excelente e melancólico poema!

Parabéns!

Beijinhos.

ReltiH disse...

LINDO TEXTO. GRACIAS POR COMPARTIR.
ABRAZOS

Esse disse...

Amar a nós mesmos... a mais difícil tarefa.

emanuel moura disse...

Que essa inquietação vire alegria ,muito belo ,muitos beijinhos felicidades querida amiga.

Laura Santos disse...

Somos mesmo feitos dessa flutuação. de dúvidas e de incertezas.
xx