sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Navegando



Que faço eu
a este sentir?
A estas mãos
com fome de ti?

Que faço eu?

Navego neste livro
meio escrito,
muitos mais
por desfolhar,
vontades sublinhadas
com a ternura
do teu olhar,
de teu corpo
em ânsias pelo meu.


Que faço eu,
 meu amor, 
a tanta saudade tua?


12 comentários:

Cláudia disse...

Que bonito =)

Beijocas

Francisco disse...

Muito Bom

Beijinhos

emanuel moura disse...

Maravilhosa como sempre querida amiga ,desejo.lhe um fm de semana muito feliz ,beijinhos no coração ,felicidades

Cidália Ferreira disse...

Fascinante!

Beijo, bom fim de semana

Pedro Coimbra disse...

A saudade é óptima.
Porque só se sente saudade de algo ou alguém importante, marcante.
Boa semana

Graça Pires disse...

Quando uma pessoa se questiona assim num poema é porque o amor que sente é imenso... Gostei muito.
Uma boa semana.
Beijos.

Maria Rodrigues disse...

Aí como as saudades magoam o coração.
Nostálgico, sentido e belo poema.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Meu Velho Baú disse...

Tão lindo ......
Beijinhos

Nal Pontes disse...

Saudades as vezes é bom sentir.
Linda poesia.
Bjs querida saudades de vc
Um bom final de semana

Beatriz Bragança disse...

Minha querida
A saudade dói muito!
O seu poema emociona de tal forma, que mais depressa do que pensa deixará de navegar em vão...Embora o poeta diga:«Navegar é preciso...»
Um beijinho
Beatriz

Eros disse...

Bom fim-de-semana, Pérola!

Emília Pinto disse...

Um poema lindo, mas nostálgico, assim como a saudade o é. Termina com uma pergunta à qual não sei responder, apesar de também sentir saudades; algumas doem muito, amiga. Um beijinho e um bom fim de semana
Emilia