segunda-feira, 16 de abril de 2018

deixa ...



Deixa-me ir com as ondas,
afundar-me no silêncio
das profundezas,
deixar de sentir.

Solta-me as amarras
deste querer desmesurado,
desta vontade de ti
antes que enlouqueça
na beira-mar
onde te ouço, 
te cheiro,
te adivinho.

Permite-me ser outra qualquer,
aquela 
que desconhece a tua pele,
o teu olhar,
o teu feitiço.

Permite-me fugir de mim
onde te és
na minha essência.

10 comentários:

Cláudia disse...

Muito giro =)

Beijocas

Ailime disse...

Um poema muito belo e profundo.
Parabéns!
Um beijinho.
Ailime

Elvira Carvalho disse...

Uma súplica muito sentida.
Gostei.
Abraço

Francisco disse...

muito suave

gostei

beijinhos

emanuel moura disse...

Maravilhoso querida amiga ,desejo-lhe uma semana muito abençoada ,beijinhos no coração felicidades

Pedro Coimbra disse...

Muito bonito.
Gostei muito de ler.
Boa semana

Ricardo- águialivre disse...

Profundo e belo. Uma pérola poética.
.
Poema: "" Romantismo, a voz da fina cicatriz “”
.
Votos de um dia feliz..

Dan disse...

Nossa que forte hein ! É o tipo daquela paixão que mais fugimos, mais nos atraimos. Parabéns !

Dan
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Pérola!
"Antes que me enlouqueça na beira mar"...
Isso me tocou muito pois caminho na orla diariamente... e o amor nos redime e nos ergue sempre... não nos deixa enlouquecer...
Lindo poema!
Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
Bjm de paz e bem
http://espiritual-marazul.blogspot.com.br/2018/04/amor-azul-enlacado.html

Arte & Emoções disse...

Olá Pérola! Belo e profundo o teu poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

Solta-me as amarras
deste querer desmesurado,
desta vontade de ti
antes que enlouqueça
na beira-mar
onde te ouço,
te cheiro,

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado