terça-feira, 15 de setembro de 2015

em pedaços (de mim)



Percorro-me no decoro
da inteireza de mim.

Contam-me da lealdade
a me ser, 
única,
em austera unicidade.

É-me caminho penoso
pois se me perco
em fragmentos meus,
pedaços de,
e com,
 sentidos contraditórios,
como se fosse puzzle
a construir.

Insisto na vã tentativa
de me sentir inteira,
na exclusividade da pessoa.

Mas são os estilhaços,
recortes meus,
que me chamam,
 me acolhem,
de mãos cheias de porções,
moldando partes,
nunca sobejadas,
onde me vislumbro
e
abranjo a suspeição
de me ser em retalhos,
somente pedaços.


35 comentários:

Jessy Silva disse...

Adoro o que escreves :o

Participa: http://love-true-love7.blogspot.pt/2015/09/giveaway-pirithings.html :)

Andreia Morais disse...

Somos pedaços de tanto!

Adorei, como sempre *.*

Beijinhos*
As gavetas da minha casa encantada | As gavetas no facebook | Google+

Bell disse...

Sempre fica um pedaço de nós no outro e dele em nós.

bjokas =)

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Somos o somatório de pedaços.
Gostei.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Isabel Pires disse...

Haja o que houver, é muito importante sentirmo-nos inteiros.
Belo poema.
Um beijo.

Pedro Luso disse...

Poema reflexivo, que pode levar outras pessoas a também refletir.
Abraços.

Catarina disse...

Gostei muito :)

Meu Velho Baú disse...

Escrever assim é lindo !.....
Bjs

Ana Bailune disse...

Belo!
Somos pedaços que se juntam. E se separam. E se desmancham. E se agregam.

Cidália Ferreira disse...

Pérola, arrasaste com este poema. Soberbo!!
Parabéns


Beijo e um dia feliz
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

jair machado rodrigues disse...

Querida Pérola, fico realmente desconcertado ao ler teus poemas, tenha isso como elogio,pois desconcertado e feliz por encontrar palavras, sentidos, profundos e humanos, que cada um de nós tem, em menor ou maior grau. Teu poema me diz da unicidade, do eu único nas minhas próprias mãos, onde só nós podemos nos sentir com a verdade, com a nossa verdade. Naõ tenho como não divagar ao ler-te, pois brotam em im dúvidas, metáforas, autoquestionamentos, é o poder de tuas palavras, o poder de tua poesia na minha almaque busca incansável algo que a traduza, que a acalme, que lhe diga, estamos vivos.
ps. Carinho respeito e abraço.

Mona Lisa disse...

tanto a vida como nós somos feitas de pedaços/retalhos/ momentos.

Excelente poema.

Beijinhos.

Style For Mankind disse...

Awesome! Happy Wednesday dear! :)

xoxo;
STYLEFORMANKIND.COM
Facebook
Instagram
Bloglovin

emanuel moura disse...

Pedaços que retratam toda a beleza que transborda num corpo vivo para viver ,muitos beijinhos querida amiga

Francisco disse...

Gostei muito :)

Beijinhos grandes

Zulmira Romariz disse...

Pérola, desafiante esse poema e polémico, fica algo em nós quando o que aconteceu foi bom, senão, é melhor varrer, beijo amiga

Poesia do Bem disse...

Pedaços de emoções e porções de lembranças e afagos de uma paixão que arrasa e se retrata aqui. amei
Tem novidades no blog, te convido a ler Entorpecêcnia

Cristina Cebola disse...

Querida Pérola, adorei o poema. São todos esses retalhos juntos, que constroem o puzzle da vida...
Adoro a tua escrita,já tinha saudades de te ler depois da ausência das férias.

Beijinhos

Cláudia disse...

Adorei. Profundo. E essa imagem sugere muitas coisas =)

Beijocas

Edumanes disse...

A planta nascida das sementes,
antes, semeadas na terra lavrada
Pérola, dessa maneira retalhada
Porque, em pedaços te sentes?

Gostei, tu inventas cada uma,
com imaginação, parecem duas
procurei, não encontrei nenhuma
vagueando perdida pelas ruas!

Boa noite e bons sonhos, um beijo,
Eduardo.

Dorli Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosemildo Sales Furtado disse...

Às vezes, ser pedaços é bom, desde que se unam quando necessário. Belo e profundo poema.

Obrigado pela visita e gentil comentário deixado no nosso Arte & Emoções.

Beijos,

Furtado

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Pérola, confesso que tive de ler duas vezes... a foto me distraiu e fiquei
olhando o que saía da blusa num lugar inusitado e ambíguo...mas das palavras refleti e deduzi que somos um , mas somos vários , num jogo de contrários, de lembranças incorporadas que vão nos moldando o nosso ser...um misto de sombra e de luz,Concordo!
um abraço

Achei talvez o sentido da imagem...

Suzana disse...

Que lindo! Meus parabéns.

Pedro Coimbra disse...

Juntando esses pedaços chega-se à unidade
Bjs

Elvira Carvalho disse...

A unidade é feita de milhares de pedaços tal como a praia o é, de miríades de grãos de areia.
Um abraço

Mariangela do Lago Vieira disse...

Pedaços se unindo...assim é a vida!
Pedaços de momentos, de sentimentos, de tempo...
Um pedaço nada é sozinho!
Linda reflexão.
Beijos,
Mariangela

Andrea Bitencourt disse...

Olá Pérola!

Lindo...simplesmente uma das melhores descrições da alma humana em palavras...

Beijos mil e ótima semana pra ti! =)
www.deliciasdavodeo.com.br

Adriana Helena disse...

Que belo Pérola!
Você escreve com muita delicadeza...
Suas palavras soam poéticas, leves..
São pedaços de tudo que se juntam e viram um infinito!!

Amei, obrigada por sempre nos tocar com palavras belas querida!
Muitos beijos e uma semana encantadora!!

José Carlos Sant Anna disse...

"Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento..."

Beijo, Pérola!

Laura Santos disse...

Olá pérola!
Somos feitos de tantos pedaços, e é por vezes a noção de cada um dos nossos fragmentos, que possibilita que estejamos inteiras, embora por vezes nos pareça que não.
Belo poema!
xx

Laura Santos disse...

Olá pérola!
Somos feitos de tantos pedaços, e é por vezes a noção de cada um dos nossos fragmentos, que possibilita que estejamos inteiras, embora por vezes nos pareça que não.
Belo poema!
xx

Graça Pires disse...

Pedaços de uma inteireza que se deseja...
Um beijo, Pérola.

Manuel Luis disse...

Em muitas das minhas fotografias, uso essa expressão maravilhosa; "pedaços de mim".
Gosto do que escreves.
Bj

Agostinho disse...

O todo mulher é a soma
da aventura das partes
Juntá-las é uma arte