sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Fantasia




No rasgo do tempo
sopram saberes enrugados
ou ainda por acontecer.

São fases sem Lua,
apenas respostas com chave
de livros em branco.

É o mapa de se ser
como mar revolto
de vagas rebeldes
e marés em carrossel.

Longínquos e antigos conhecimentos
de barbas branqueadas em verões sucessivos,
pios eruditos de aves fantasiosas
navegam em ingénuas infâncias
do que está para lá da vida
com causas e efeitos por adivinhar.


13 comentários:

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Pérola.
uma fantasia tão real.
Lindo.

bj amg

Cidália Ferreira disse...

Lindo poema, Pérola!

Beijo, bom sábado.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

emanuel moura disse...

Fantasias cheias de beleza querida amiga ,gracioso poema ,muitos beijinhos no coração.

AFlores disse...

Fantasia bem real e presente... neste Agosto bem quente.
Tudo de bom (ó... desaparecida!)

Beijinhos

Francisco disse...

Gostei muito :)

Beijinhos

Poesia do Bem disse...

Uma fantasia que vive em cada ser , a saudade da infãncia misturando-se ao brincar, ao amor, a primeira paixão. Os sonhos, reais e imaginários vividos

Andreia Morais disse...

Belíssimo poema!

Beijinhos*

Mari-Pi-R disse...

La fantasía de la imaginación te hace soñar.
Un feliz fin de semana

Cláudia disse...

Que saudades de te ler =)

Beijocas

Guara GLP disse...

Muito bom de ler e sentir...Bela poesia...
um abraço

Zulmira Romariz disse...

Belo poema Pérola, é bom ter fantasias, dá brilho há vida, bjs amiga

Graça Pires disse...

"efeitos por adivinhar". Porque se retêm as múltiplas fantasias que nos levam à infância...
Bom poema.
Beijos.

Pedro Coimbra disse...

Que imaginação!!!
Boa semana