quarta-feira, 7 de junho de 2017

Que te posso eu dar?

Que te posso eu dar?

Apenas uma mão cheia de mim,
vida de raízes sem chão,
terra onde me semeio,
floresço
e desvaneço.


Somente uma caricia de saudade,
de outros tempos
por onde ervas 
se derramaram,
ocultando as pétalas
que te perfumaram
em minhas mãos.

Que te posso eu dar?

Tão só uma insanidade
de te querer,
vontade de matar minha
sede de ti
nesta espera muda
do teu toque,
do teu beijo,
qual seiva
correndo no meu corpo
em ânsias de saciar o teu.


9 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Para além da vida? Nada!
Um abraço

Manuel Luis disse...

Para alem de um beijo? Carinho!
Bjs

emanuel moura disse...

Apenas um doar constante querida amiga, maravilhoso momento querida amiga, beijinhos muitas felicidades

Cidália Ferreira disse...

Poema lindo com uma imagem soberba! Parabéns.

Beijos

Coguie disse...

Um sorriso! :]

Pedro Coimbra disse...

Uma dádiva imensa.
A merecer aceitação de alguém.
Bfds

Graça Pires disse...

O que dá é tanto... Um poema excelente...
Uma boa semana.
Um beijo.

Manuel Luis disse...

Venho oferecer-te uma flor e deixar um beijo com carinho.

Mariana Penna disse...

Pérola, um grande beijo!