terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Vida em cascata


Escorre-se-me a vida
em gotas,
fragmentos líquidos
ora felizes
ora tristes.

É riacho escorregadio,
foge-me
como se o controle
não me quisesse,
ou fora desajeito meu.
Nem sei!

Cai-me a vida
em cascata
em mim,
por mim,
deixando-me 
na linha do tempo,
à toa,
 talvez, 
ou,
de sorriso embrulhado
na essência de mim.

Flui-me a palpitação
de coração inquieto
na demanda de ti
porque te sei
de amor semeado
por mim.


12 comentários:

Roselia Bezerra disse...

"Que a luz divina ilumine o seu caminho neste e em todos os Natais que virão. Boas festas!"

Boas Festas Natalinas, querida amiga Pérola!
O Amor escorre do 💙 em direção ao corpo e mente.
Poema lindo e inteligente!
Tenha dias natalinos felizes e abençoados junto aos seus amados!
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem
⚘🌷🌺🌹🎈🎁🎀

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Perola
Lindo poema. Um feliz Natal e 2019 cheio de alegrias. Abraços.

Francisco disse...

Feliz Natal

Beijinhos

Mari-Pi-R disse...

La felicidad y la tristeza van juntos, pero siempre hay que sacar lo mejor en cada momento.
FELIZ 2019 lleno de buenas cosas.
Un abrazo.

Elvira Carvalho disse...

Um poema muito bonito.
Espero que o seu Natal tenha sido mágico, e que o resto do ano seja de grande alegria.
Abraço

Pedro Coimbra disse...

Se a vida, como a cascata, continuar a correr, é muito bom.
Que esta continue a ser uma época muito feliz.

José Carlos Sant Anna disse...

Deixa fluir a palpitação... faz bem!
Muitas felicidades para o ano todo que começa dentro de quatro dias... para toda a família!
Um beijo,

Lucia Silva disse...

Poesia majestosa, amei!
Feliz ano novo com paz, saúde, felicidades, bençãos divinas e realizações dos seus sonhos.
Beijos no coração!

Táxi Pluvioso disse...

Um bom 2019.

Graça Pires disse...

Um poema límpido como a água…
Que o ano de 2019 lhe traga tudo o que deseja, principalmente saúde, amor e paz.
Um beijo.

Elvira Carvalho disse...

Hoje passei para lhe deixar um abraço e desejar um ano 2019 muito feliz

LuísM Castanheira disse...

Há, sim, sempre outro chão;
amado, ou não, eis a questão.
O seu é magnífico.Belo poema.
Bom Ano, Pérola e obrigado
pela visita.