sábado, 16 de março de 2013

Do Gato e da Gata !


I-
O piso gelado e escorregadio das telhas não o demovia. 
Ele era um Gato da noite. Vadio, assanhado, em cio  ininterrupto. O apelo das fêmeas dominava-o. Um comportamento que nem dava conta. Julgava-se um verdadeiro macho, conhecedor das artes da conquista. O ronronar, a sedução não lhe escondiam segredos; pensava o Gatão, senhor de si. Pronto a entrar em qualquer luta para atingir o almejado troféu. As arranhadelas, as  feridas saradas ao longo dos anos era um preço irrisório pelo prazer obtido. Nestes passeio noturnos as temperaturas desconfortáveis ou a chuva impiedosa  não constituam qualquer obstáculo. Os seus inimigos eram, tão somente, as recusas das gatas que procurava.
O gato tinha sempre o dia para recuperar das aventuras inimagináveis, mas que ele teimava em contar com acrescentos fantasiosos.
II-
O crepitar da lareira amolecia-a. O calor aconchegante inundavam-na de preguiça.
Ela era uma Gata dócil, caseira. De satisfação fácil, contentava-se nos afagos ocasionais, em encontros fortuitos. Raramente os procurava. Sentia-se feliz na pacatez da existência.
III-
Com a noites a levantarem-se mais tade, a Gata saiu pelo entardecer. Os últimos raios de Sol do dia provocavam reflexos coloridos nas plantas do jardim. Nunca se aventurava para além do território conhecido. De quando em vez, passavam desconhecidos que, com a conversa, se podiam converter em amigos.
IV-
O gato iniciara a sua ronda noturna mais cedo. Pretendia explorar novos terrenos, aventurar-se. Ainda nos muros baixos, por entre o casario, viu-a.
Chamou-lhe a atenção como prazenteiramente se rebolava sob a luz. As hormonas eriçaram-se bem como os pelos e permitiu que uma onda de calor o invadisse.
Desceu ao nível dela, no solo. Assustada com a aparição apenas o olhou nos olhos. Leu-lhe o desejo e não lhe ficou indiferente. 
A noite espreguiçava-se com os seus braços abrangentes. 
Convidou-a a subir ao telhado para verem o nascer da Lua. 
A Gata tinha o astro como sua amiga, principalmente quando estava cheia e inundava o seu recanto de alva paz, em forma de luminosidade.
Subiram ao topo da casa e ficaram observando o movimento impercetível da senhora Lua.
Convergiam as forças naturais e conspirava o Universo para que a noite fosse passada no céu. Saciados e já com o Sol a nascer, a Gata convidou-o a aninhar-se entre paredes.
V-
O Gato, enlouquecido no entusiasmo que permanecia, acedeu.
Ela entrou em casa e através da janela, convida-o a entrar, fazer-se seu.
Silêncio e quietude.
De olhos húmidos a Gata percebeu.
Aquele não era o seu Gato. Ela ambicionava mais do que instantes. Queria tudo.
O Gato recolheu-se à vida diurna, sem ferimentos ensaguentados como era hábito, mas descobriu o sabor agridoce da impotência. Não ser capaz de mudar porque assim o determinara e decidira. Prosseguiu o seu caminho guiado pelos instintos básicos. Sem amor.


17 comentários:

Mariposa Colorida disse...

Só me fizeste lembrar a minha Mimi que anda doida para dar umas voltas nocturnas! :))

edumanes disse...

Hoje, te alongaste
com o piso gelado e escorregadio
pelas telhas escorregaste
caíste no chão cheia de frio!

O gato e a gata, em cio
vadio o gatão
a nadar atravessou o rio
vencedor campeão!

Com o ronronar, do vento
acordei assustado
a sonhar naquele momento
sem saber fiquei desesperado!

Já não sei o que fazer
nem tão pouco por onde ando
de manhã vou correr
nas flores pensando!

Hoje, pelo Dado,foi sorteada
a Pérola, conquistadora
por causa do vento está despenteada
sempre bela encantadora!

Bom fim de semana te desejo
nada mais tenho para ti
a não ser um abraço e um beijo.
Eduardo.

ivaneuda ribeiro disse...

Bom dia!!!
Amei seu post, um fds feliz, abração

Emilie disse...

E será para sempre um gato vazio, mas foi a escolha dele.

Gostei muito :)

Um beijinho*

Vírgula disse...

Estou desejosa :D

Thiago RioSul disse...

É vive-se de escolhas, cada um sabe de si não é mesmo?

Aqui vim visitar seu espaço para desejar ótimo final de semana!

Abraços
Thiago

Fifi disse...

Bom fim-de-semana e diverte-te também ;)

AvoGI disse...

Há humanos assim
kis .=)

დ Rute M ಌ disse...

:o Fico tão feliz por saber isso *-*
Muito obrigada, querida!
Beijinhos! ;)

sigo*

Val disse...

Boa tarde Perola.Lindo seu texto.A vida temos que ter escolhas,algumas boas e outras ruins.Só prosseguindo nossas escolhas que iremos saberemos o resultado.O Gato escolheu a dele prosseguir sozinho.
Tenha um otimo final de semana!!
Beijos com carinho!!

Lídia Borges disse...


Do mundo dos gatos ao mundo dos homens, num pequeno salto...


Um beijo

Mona Lisa disse...

As diferenças entre gatos e homens são ínfimas!

Beijinhos.

Lilá(s) disse...

Parece-me boa, a opção do gato...
Bjs

Maria Rodrigues disse...

Cada um tem de seguir o seu caminho e decidir as suas próprias escolhas, o gato fez a dele, seguir sózinho.
Bom fim de semana
Beijinhos
MAria

Silvana Haddad disse...

Olá Pérola:
Hoje venho pela primeira vez visitar seu blog, através do sorteio do C.V.C.
Aproveito pra deixar meu carinho e o desejo de um excelente domingão.
Bjs.:
Sil

Jovem $0nhador@ disse...

Este texto fez-me lembrar a minha gata e o meu gato =)

Cláudia disse...

Gostei muito do texto =)