segunda-feira, 28 de julho de 2014

Filho do Mundo !





- Diz-me tu!
     - Quem és?
          - Que queres?
               - Que pensas?





Sou invadida pela impotência de te saber,
despido de mimo, 
carente de pão,
na pele a falta de beijo.

A vida reflecte-se no teu sorriso,
na genuína inocência de te seres
filho do mundo.

Habitas uma dimensão paralela
por onde a tecnologia não faz estrada,
os direitos não passam de miragem.

Indiferentes à tua idade,
às tuas premências,
os outros filhos do mundo
descontentam-se
na abundância de ter.

Frustam-se, 
desesperam,
desanimam
e invejam-te o teu único bem:
a alegria estampada em teu rosto.

Pobres gentes!

Ignorantes ou alheados
da arte mais simples de se viver,
a humanidade na sua plenitude,
o gostar-se de si,
bem como dos outros,
sem preconceitos,
de aceitação onde os 'ses' não têm morada
e as diferenças deveriam ser tesouro.

Responde-me se quiseres...se puderes...se souberes.

Envergonhada pelo teu olhar
reprimo o convite de me dares a mão,
de te chamar irmão.

Porque sou deformada,
limitada para além do desejável,
quero sempre mais
e sinto-me triste.




44 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola
Simplesmente soberbo!

Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt

PINTA ROXA disse...

Uau... maravilhoso (como sempre)

PINTA ROXA disse...

Uau... maravilhoso (como sempre)

Lassalete Cunha disse...

Apesar de gostar imenso de a ler nunca cá deixei nenhum comentário.
Hoje este texto tocou-me especialmente.Espetacular!

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Pérola, toma-se consciência , sofremos a existência de uma realidade perversa e vivemos na distorção dos valores fundamentais das necessidades humanas. Um grito de alerta!
Um abraço

M D Roque disse...

Eu que tenho andado com a felicidade presa pelo fio da angústia, leio e choro. Gostei demais.
Beijos. D

http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

Crocheteando...momentos! disse...

Maravilhosamente poético...bj

Arco Íris disse...

Apetece-me " aplaudir"
És Maravilhosa
Beijinhos

Bell disse...

Por vezes a gente gostaria de poder fazer mais aqueles que precisam...


bjokas =)

Andreia Morais disse...

Temos tanta coisa e não lhe sabemos dar valor, por vezes até reclamamos. Se parássemos para pensar no que realmente importa, e que há quem não tenha a mesma sorte, talvez déssemos mais valor

Beijinhos*

ᄊム尺goん disse...

\ por aqui
as janelas
ficam sempre abertas
para ver o agora acontecer /

beijo

Daniel Costa disse...

Na verdade, não serão as riquezas a provocar invejas, mais a felicidade. De modo que, o lindo poema é muito propositado.
Abraços

Arco-Íris de Frida disse...

Perola minha querida... obrigada pelo carinho tao especial que demonstrou... que Deus lhe recompense... obrigada mesmo...
Beijos...

emanuel moura disse...

Um mundo com dois pesos e duas medidas ,certamente mesmo na angustia sempre havera um sorriso naquela pobre criança ,belissimo momento querida amiga Perola

Beatrice disse...

Adorei :o
Escreves muito bem !

Andreia Morais disse...

Se calhar tinhas outra maturidade para saberes que, realmente, quando é amor devemos desfrutar aos poucos.

Também gosto muito da escrita dele. Vai direto à questão, sem nunca deixar de nos fazer pensar nas coisas. Quero muito ter os livros todos dele, porque acho que valem mesmo a pena.

Muito, muito obrigada pelas palavras, de coração *.*

Suzete Brainer disse...

Olá Pérola,

O poema e a imagem (acompanha)

de uma beleza dorida,que nos

aciona a emoção de sentir

as dores do mundo...

Fiquei emocionada...

Um poema de intervenção

magistral. Bravo!

Beijinhos.

Suzete Brainer disse...

Olá Pérola,

O poema e a imagem (acompanha)

de uma beleza dorida,que nos

aciona a emoção de sentir

as dores do mundo...

Fiquei emocionada...

Um poema de intervenção

magistral. Bravo!

Beijinhos.

Pedro Coimbra disse...

Olá Pérola,
Fez-me simultaneamente tremer e ficar cheio de raiva com este seu belo post.
Mundo cão que deixa que haja crianças a morrer à fome, vítimas de doenças cuja cura é facílima de conseguir.

Irene Sarranheira disse...

Olá bom dia, maginfico muito grat apor partilhar.
Bjinhos ♥
http://sarranheira.blogspot.pt/

meus instantes e momentos disse...

muito bom.

Sónia TM disse...

Maravilhoso

Sónia
Taras e Manias

Graça Pires disse...

Muito belo e sentido. Às vezes as crianças só têm mesmo o sorriso da inocência, mesmo quando lhes falta tudo o resto...
Beijo.

Agostinho disse...

"Era tudo muito bom"?
Digo eu: uma pérola, é tudo muito bom!

Timtim Tim disse...

Fabuloso, como sempre. Ovelha.

Magda Carvalho disse...

Que belos versos :)
http://retromaggie.blogspot.com/

Bruxa disse...

Nossa!!!!
Parabéns pela belíssima escrita, pela sensibilidade... apaixonei!

Abração e lindo dia.

José Carlos Sant Anna disse...

Nada a dizer, pois seria conspurcar o teu poema. Perfeito!
Beijo,

sisi sartor sisitricot disse...

Oi menina vim retribuir sua visita e me encantei com teus textos.
Lindo trabalho, bjs.

Lilá(s) disse...

Soberbo o teu poema! sei que continuas brilhando como uma verdadeira pérola por aqui mas, sempre que entro em modo férias o tempo para a net é pouco...desculpa-me a ausência.
Beijinhos

Maria Adeladia disse...

Pérola:Belíssimo!Um grito de alerta tocante!Beijos e uma linda e abençoada quarta.

Cláudia disse...

Profundo.
A parte do "envergonhada pelo teu olhar" fez-me lembrar de muita coisa...

Beijocas

Cândida Ribeiro disse...

Uma dura e triste realidade que jamais deveria existir.
Um excelente poema, que nos emociona.


beijinhos da
canduxa

bonequinha nota mil disse...

Pérola: Você é uma Pessoa Linda! A sua Sensibilidade alcança o Coração de Deus! Eu também costumo me preocupar com estas pessoas e procuro fazer a minha parte! Espero que o Senhor me dê todos os tipos de condições para que eu possa fazer muito mais! Mil Beijos e fique com Deus!

Francisco disse...

Adorei

Beijinhos grandes

ReltiH disse...

EXCELENTE... MUY BELLAS PALABRAS...!
UN ABRAZO

Jorge disse...

Olá,Pérola!
Mesmo quando a vida não lhe sorri a criança sorri para a vida.
O meu abraço

Nal Pontes disse...

Oi Perola, sempre bom visitar seu cantinho. Linda poesia. bjsss

Liza Leal disse...

Maravilha de post!
Viva a sensibilidade em sua plenitude.


bjok de luz
L.L.

Fernando Santos (Chana) disse...

Poema soberbo....
Cumprimentos

Carmem Grinheiro disse...

Olá Pérola,
«...limitada para além do desejável»
- humanidade, seremos realmente, humanos, na concepção não de substantivo que designa a espécie, mas de adjetivo que adorna esse "humano" de qualidades como bondade e compaixão? Não passamos de ignóbeis egoístas, com a preocupação única e exclusiva com o bem-estar do nosso próprio umbigo.
E dá-se um pacote de leite, um pedaço de pão ao desconhecido, apenas para calar a própria consciência.
Maravilhoso seu poema, seu grito de alerta.
bj amigo

Mira disse...

Pérola, sem palavras para descrever
o que se passou na minha alma, onde
tão profundamente esta poesia- mensagem chegou, beijos

Lilasesazuis Gata disse...

ah, eu também fiquei triste e chorei.

A foto...suas palavras.

Ele é tão pequenino...

beijinhos,

Lígia e =^.^= :(

EU disse...

Continuando a ler... Gostei imenso.
Parei, de novo, aqui porque um poema de cariz social não podia deixar de ser assinalado...
Muito bom!
Bjo, Pérola