terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Happy Hour



Brincas com as gotículas
que se apressam no refúgio do vidro.

São pequenos os tragos 
que te deliciam a boca.

É um momento em que  te alheias,
desaparece o mundo,
e ficas somente tu e a sensação do gosto,
com forma de paladar e prazer.

Mais um toque no frio do copo,
uma sorvidela amarga
que te sabe bem.

Faço-te companhia, 
não resisto,
sou apenas a cereja trincada no final.



33 comentários:

Ana S. disse...

A cereja no topo do bolo ou no fim da bebida, é o toque final que leva à perfeição!
Beijos

Andreia Morais disse...

O melhor fica sempre para o fim!
Quando nos abstraímos parece que tudo é lento, para se absorver cada pormenor

Beijinhos*

Pedro Coimbra disse...

Imaginação bem fértil!!
Bestial!!
Beijinhos

Laura Santos disse...

Como a partir de um cocktail se pode fazer poesia gostosa!
xx

Cidália Ferreira disse...

Um poema maravilhoso!

beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Arco-Iris disse...

E assim se faz poesia.
Brindemos então.
Beijinhos

Bergilde disse...

Nada,nenhum detalhe é desapercebido aos olhos e sentidos da poetisa que aqui os transforma em versos cheios de emoção assim.
Bom dia,

Carol Russo S disse...

O comentário da Ana S foi sensacional. São os detalhes que levam à perfeição.

Muito bom.

Poesia do Bem disse...

Lindo!

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Perola.
Uma linda poesia, devemos saborear tudo ate o que fica no finalzinho, pois pode ser ainda mais saboroso.
Um lindo dia.
Beijos.

José Carlos Sant Anna disse...

Será o prenúncio de uma noite ardente essa taça de vinho? A luz do sol ainda afaga à tarde, mas são os últimos raios...
Beijos, Pérola!

Bell disse...

A cereja é a melhor parte rs...

bjokas =)

Mariangela do Lago Vieira disse...


Nada realmente pode passa desapercebido...Todas as etapas são especiais!
Ótimo poema.
Beijos,
Mariangela

Magia da Inês disse...

هჱ⊱
No fim de um drinque... uma cereja trincada... parece falta de esperança!...
Sei lá... prefiro o otimismo em todas as situações... talvez eu mude de ideia com o tempo.
Gosto da suavidade de sua poesia.

Ótima quarta-feira!
Beijinhos.

ه°·✿✿

Mona Lisa disse...

A cereja no topo do amor!

Excelente poema.

Beijinhos.

Cláudia disse...

Ai és a cereja? ;)

Muito giro!

Beijocas

P.S.«: Não andei nessa por acaso lol
E não somos colegas porque eu ainda não faço nada daquilo que acho que possa ter jeito... Falei em auditoria, mas não sei mesmo se algum dia terei a oportunidade de poder experimentar para me decidir.

emanuel moura disse...

Delicioso momento querida amiga Perola ,muitos beijinhos felicidades

Andreia Morais disse...

r: É mesmo bom! Se pudesse andava sempre a viajar :)

Beijinhos*

Edumanes disse...

Desaparece o mundo,
fica a sensação
tira para beber lá do fundo
água do poço com o caldeirão!

Obrigado amiga Pérola pelas visitas, já estou melhor. Beijinhos.
Eduardo.



EU disse...

Não se deve resistir ao que (nos) dá prazer.
Sempre momentos saborosos, ler a tua poesia.
Bjo, Pérola :)

Quid Absconditum disse...

Um brinde à suavidade desse teus momento de palavras e carinhos.
Saudações.

Patrícia disse...

Humm que Happy Hour , gostosinho ehehe
Bjs, amiga

Sónia Miranda disse...

uau, hot, adorei

Crocheteando...momentos! disse...

Um final luminoso depois de uma bela poesia! Bj amigo

Luma Rosa disse...

Oi, Pérola!
Uma cereja precisa, por assim dizer...
Beijus,

vendedor de ilusão disse...

Lindo..., magnífico!

Tetê disse...

No fundo do copo ou no alto do bolo, a cereja sempre faz a diferença! Bjks Tetê

Arione Torres disse...

Oi querida amiga, vim lhe desejar uma excelente semana, beijos!!

Manuel Luis disse...

Faz parte de um brinde que nos evidencia, põe em funcionamento os nossos cinco sentidos.
Bj

Agostinho disse...

É ao morder a incandescente cereja
do cristal perlado de transpiracoes
que sobem incontáveis ondas vibrações
no encantamento louco que se deseja

Cadinho RoCo disse...

A cereja ao final do coquetel é o fruto permitido.
Cadinho RoCo

Cadinho RoCo disse...

A verdade da riqueza está mesmo é no presente.
Cadinho RoCo

DIOGO_MAR disse...

Tchim tchim!
à nossa!
De beber, até ao último trago.

http://diogo-mar.blogspot.com/

http://rasgarosilencio.blogspot.pt/