sábado, 21 de fevereiro de 2015

Sempres e Nuncas


A partida


"Ao partir, 
disseram-me: voltarás sempre. 

Parecia um consolo.

Era uma condenação.

Odeio o sempre.

Nos lugares
da vida carecidos, 
o sempre é o pior dos nuncas."

                                                                  Mia Couto
                                                                  "Vagas e Lumes"


De tanto querer Sempre
Nunca me basto,
Sempre me sobro.

Sempre de mãos vazias
busco sem Nunca me querer,
por primaveras Sempre ansiadas.

Sou eu,
com Sempre e Nuncas,
sem Nuncas e Sempres.

Por saciar,
Sempre na inquietação 
de Nunca me saber,
projeto inacabado de Sempre me ser
sem Nunca entender.

Pérola


25 comentários:

FME disse...

COlocas-te em palavras um pouco daquilo que sempre... O ser humano parece que é mesmo insaciável...

Poesia do Bem disse...

Lindo lindo, e eu quando venho aqui me leio em teus versos preciosos. bjs e tem novidades no blog

Dorli disse...

Boa noite Pérola

Sem comentários, pois tudo que escreve deslumbra.
Beijos no coração
Lua Singular

Simone Lima disse...

Somos vastas. Não cabe em nós a finitude. E o sempre prende.
Lindo! Casou bem com Mia Couto *-

Beijoo'o

Andreia Morais disse...

Procuramos sempre ter uma versão melhora de nós, evoluindo todos os dias, desafiando-nos a crescer. É uma busca sem prazo para terminar, precisamente por nos sentirmos projetos inacabados.

Beijinhos*

Timtim Tim disse...

Nem sempre nem nunca.

Bergilde disse...

Doce contradição do ser entre o sempre e o nunca melhor vivermos o presente que temos em nossas mãos!
Grande abraço fraterno,bom dia!

✿ chica disse...

Lindíssima reflexão em poesia...Adorei! bjs, chica

Crocheteando...momentos! disse...

Duas palavras bem fortes que se cruzaram numa bela poesia!
Gosto do MIA e das suas poesias também!
Bom domingo

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Um belo poema utilizando a dicotomia "SEMPRE-NUNCA".
Bela obra de arte teu poema.
Mia Couto enfeitou mais ainda teu post...

Francisco disse...

Muito fixe ;)

Beijinhos :)

Guaraciaba Perides disse...

Poema da eterna busca que compõe a vida, nossa alegria e nossa pena.
Gostei de sua reflexão poética...
Um abraço

Andreia Morais disse...

r: És uma simpatia, muito, muito obrigada!

Beijinhos*

Ivone disse...

"Sempres" e "nuncas", eis uma coisa que nos deixa em estado de tensão, concordo com Mia Couto, "o sempre é o pior dos nuncas" e com o seu belo texto/poema que nos mostra a eterna insatisfação!
O melhor é viver cada dia ao seu dia sem nunca querer!
Abraços linda amiga Pérola!

Cidália Ferreira disse...

São tão precisos os sempres como os nuncas... Adorei!


Beijo, bom Domingo.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Laura Santos disse...

Um poema excelente em jeito de resposta ao poema do Mia Couto. Adoro o Mia Couto, mas neste caso o teu poema não fica nada a dever ao do Mia....Pelo contrário!
Gostei muito!
xx

Mona Lisa disse...

A eterna procura do Sempre que apenas existe na morte.

Belíssimo poema!

Beijinhos.

Zulmira Romariz disse...

Lindo Pérola, essa troca de palavras
compuseram uma belíssima poesia
beijo amiga, boa semana

emanuel moura disse...

A vida e uma eterna busca ,e sempre um enorme privilegio ler tao belos momentos de poesia ,muitos beijinhos .

Lilá(s) disse...

E eu fico sem entender como consegues "produzir" tanto poema!
Bjs

Arco-Íris de Frida disse...

O Sempre... é a vida em si...
O nunca... nem sempre...

Agostinho disse...

Na procura eterna do amor veio uma flor que disse não prometas o que não és .

Arco-Iris disse...

Pérola esta Poesia está linda ....e diria que me assenta que nem uma luva.
Beijinhos

Isa Sá disse...

O sempre e o nunca, são palavras muito definitivas....

Isabel Sá
https:/brilhos-da-moda.blogspot.pt

José Carlos Sant Anna disse...

Do nunca me desfaço, o sempre não me convence, e o que vai ser nunca será?
Beijos, Pérola!