sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Por entre silêncios



Deixa essa criança 
tomar seu tempo,
formar-se tomando peso,
e quando chegar sua hora . . .
pois que nasça.

Deixa esse parto acontecer,
bem de mansinho,
gravíssimo,
como quem desperta 
de ventre de ternura.

Deixa que as palavras jorrem,
a música ganhe identidade,
em ritmo prestíssimo,
como explosão de tudo.

Deixa-me ser essa lactante,
oferecer-te da minha música
nascida do silêncio 
de te querer.



Para os mais Curiosos: 
http://www.prof2000.pt/users/ed_musical/EDUCA%C3%87%C3%83O%20MUSICAL/5.%C2%BAANO/NIVEL_02/RITMO/5-Principal1periodonivel02-RITMO.htm


8 comentários:

✿ chica disse...

Quanto pode ser dito entre silêncio0s... Lindo! bjs, chica

Agostinho disse...

Do deixa e do deixa-me nasce o alcançar.
BFS, Pérola.

Edumanes disse...

Em silêncio se canta!
em silêncio se chora
se a tristeza é tanta
a alegria foi embora?

Boa noite e um bom dia de domingo,
te desejo amiga Pérola, um beijo.
Eduardo.

Manuel Luis disse...

O primeiro sopro, o primeiro sorriso, o primeiro choro, um passo de dança.
Bj

ANALAICE disse...

Lindo, amei!!! Bjs...

emanuel moura disse...

Silêncios que nos dão as respostas que tantas vezes procuramos ,muitos beijinhos amiga

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Pérola, a alma gera em seu silêncio a bela música que expõe o seu querer.
Belo poema e verdadeiro...
um abraço

Mariangela do Lago Vieira disse...

Do silêncio extraímos as verdadeiras respostas.
Lindo poema Pérola.
Beijos, uma ótima noite.
Mariangela