sábado, 22 de outubro de 2016

de ti


Desdobras o teu olhar
em vincos doces,
como se estendesses toalha
em preparação de banquete.

Dasatas tuas mãos
em nós mansos,
como se servisses doçura
em mesa de sobremesas.

Dasabotoas o teu corpo
em prazer insinuado,
como se te oferecesses
em época de natal.

Desalinhas teu cabelo
em loucura sem espera,
como se desorganizasses
a cama onde me deito.

Desagregas o meu ser
em fusão plena,
como se quisesses
suspender-me em ti.


14 comentários:

Cláudia disse...

Nice =)

Beijocas

emanuel moura disse...

Maravilhosa querida amiga ,desejo-lhe um fim de semana muito feliz ,beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Fabuloso, como sempre

Beijinhos e bom fim de semana

Algodão Tão Doce disse...

Lindo post!
Doce abraço, Marie

José Carlos Sant Anna disse...

E não vejo a hora de afogar-me (risos)!
Belo poema, Pérola! Quem é tu, sortudo, que a desalinha dessa maneira?
Beijos,

Andreia Morais disse...

Surpreendente, como sempre!

Edumanes disse...

Das tuas mãos sabes os nós desatar,
o que escreves, não escreves à toa
penso eu, Margarida, que para a amar
qualquer época do anos é sempre boa!

Boa noite, bons sonhos e bom domingo, um beijo,
Eduardo.

Francisco disse...

Gostei muito

Beijinhos

Poesia do Bem disse...

Maravilhosamente belo!!!!

Maria do Mundo disse...

Já te conheço desde o Ovelha...(meu blogue) procuro por ti no face...não te encontro. Mas continuas a fazer-me saborear palavras lindas!

Elvira Carvalho disse...

E como sempre faz-nos voar nas asas da imaginação com o seu poema.
Abraço e boa semana

Rosemildo Sales Furtado disse...

Lindo poema! Perfeccionismo que somente dá prazer.

Beijos,

Furtado

Fê blue bird disse...

Uma poema repleto de paixão e entrega, feliz o seu destinatário :)

Um beijinho e boa semana

Pedro Coimbra disse...

Uma trova ao desejo.
Bjs, boa semana