terça-feira, 16 de maio de 2017

soltando-me


Aqui,
neste final de tarde,
escoam-se os últimos raios de sol,
escorrem estrelas
no horizonte
para lá  do olhar.

E é neste lusco-fusco
que se destapam
as vontades  sem dono,
os desejos alados.

Agora é o tempo
de soltar ternuras
e  amores proibidos,
deixá-los voar
com a aragem do sol por,
respirar
e deixar-me ser.

7 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Solte-se e viva intensamente!

emanuel moura disse...

Liberdade de se sentir feliz,maravilhoso e contagiante momento querida amiga, beijinhos muitas felicidades

Bell disse...

Solte se voltar é teu.

bjokas =)

Élys disse...

Um momento para se soltar e viver feliz.
Beijos...
Élys.

Cidália Ferreira disse...

Uma verdadeira pérola.

Beijos

Cláudia disse...

Adorei a imagem.
O poema é interessante.

Beijocas

Maria Rodrigues disse...

Que esse soltar possa trazer um mundo de felicidade.
Belíssimo poema
Beijinhos
MAria