segunda-feira, 29 de outubro de 2012

? ? ?

408801_319967018024967_272305396124463_1032640_891259721_n_large

- ACREDITAR -

- DINHEIRO -

Eis duas coisas que geralmente não associamos.
Ou melhor:

- Quando a parte financeira é uma preocupação da nossa mente (por não termos os recursos suficientes para nos esquecermos da necessidade dela ), lançamo-nos em jogos de azar ou sorte, sonhamos com uma herança inesperada, tornamo-nos crentes em momentos de pedidos involuntários a divindades várias...

- O Acreditar conduz-nos (falo por mim, apesar de vos associar ao pensamento) a dimensão menos materialista.
Gostamos de acreditar... que acreditamos.
Então, acreditamos em nós (ou não), nos outros (ou não), em algo sobrenatural (ou não), no Amor (ou não), no Destino (ou não)...

Embora ainda existam uns milhares de pessoas no nosso Planeta que não precisem de pensar no dinheiro, o Acreditar estará presente na vida delas, de alguma forma.

Eu incluo-me na massa densa da grande maioria onde o Acreditar é tão necessário quanto o Dinheiro.

Não os costumo relacionar, mas esta imagem deu origem à partilha.
(Desculpem-me!)

Acreditar parece-me mais fácil impresso em notas (!) ? ? ?
Ou será mera miragem ? ? ? 
Tão insignificante quanto o valor real do 'papel' ? ? ?

8 comentários:

Cláudia disse...

Realmente, acho que nunca me passaria pela cabeça associar as duas...

Beijocas

Blackye disse...

Eu acredito demais... em tudo!

Lilá(s) disse...

Eu faço um esforço em acreditar, já pouco mais me resta...
Bjs

aNaMartins disse...

e resta-nos acreditar ,porque se não acreditar-mos está tudo tramado. Mas agora não basta dizê-lo é mesmo preciso senti-lo. :/
não está fácil

beijinho*

Raquel Pereira Painço disse...

Mesmo correndo o risco de parecer materialista eu assumo que concordo que acreditar é mais fácil quando há dinheiro. É difícil hoje em dia conseguir concretizar alguns sonhos sem esse empurraozinho do dinheiro. Por exemplo, se sonho que quero viajar e percorrer o mundo, só consigo plenamente acreditar nisso se souber que vou ter dinheiro suficiente para o fazer, senão sejamos sinceros, não é possível. Acho que sim, têm de ser dois conceitos associados para maior parte dos assuntos. Mas claro que há outros aspectos em que creio que acreditar não está associado ao dinheiro, como no caso da crença em Deus por exemplo. Gostei da reflexão. Estou a seguir também :)

O Sexo e a Idade disse...

Gosto destas reflexões!

Margarida Alegria disse...

Texto forte,mesmo que no teu habitual estilo suave, consdensa umas tantas verdades bem pesadas.
Tens toda a razão: se calhar o Acreditar de veria vir impresso em cédulas, como o dinheiro. E depois trocariamos esse VERDADEIRO valor entre todos. Oferecendo uma "nota" de Acreditar e de Esperança a alguém a quem fizesse falta. Todas esssas trocas talvez se tornassem mais importantes do que os valores monetários, levando à entreajuda e ao abandono deste sistema economicista que anda a apodrecer o Mundo.
Eu acredito em ti, na tua escrita, na tua força (pronto, já aí está um "pagamento" pelo que já tenho aprendido contigo, querida Pérola!).
Xi-coração

Margarida Alegria disse...

"condensa"... "deveris"... ai tantas gralhas! :)))