domingo, 14 de outubro de 2012

Histórias Reais


Fruto da instabilidade outonal, ou talvez não, a realidade é que a garganta arranha-se-me. Até tenho dificuldades em adormecer com a sensação incómoda. Já nem sei que mais hei-de tomar.

Mas, pior que este desconforto doentio, é saber de situações que me arranham as vísceras fazendo-me sentir repugnância pela humanidade traduzida em usos e costumes ( de respeitar, já sei, estudei Antropologia) que não consigo tolerar.

O(a)s mais sensíveis, hoje, não leiam.


Venho falar de Waris Dirie que será conhecida de muitos, mas admito a minha ignorância.

Menina nascida no Deserto da Somália, que não sabe ao certo a sua idade. Na actualidade  45/46?.


 Passou a infância a pastorear os camelos e cabritos de seu pai em pleno deserto.
Aos 5 anos foi submetida à mutilação genital. É um rito em que as meninas são cortadas, para se manterem virgens até ao matrimónio.
Não desço a pormenores porque me envergonham e arrepiam.
  

Fugiu aos 13 anos para escapar ao casamento forçado com um homem de 60 anos que prometeu por ela 5 camelos.
Atravessou mais de 500 km de deserto sózinha, descalça até chegar à capital Mogadíscio. Aqui uma tia, casada com um diplomata, que ia para Londres levou-a consigo.


Na capital londrina, enquanto trabalhava como empregada de limpeza foi descoberta por um fotógrafo que a lançou no mundo da moda.
Tornou-se modelo de prestígio internacional ganhando fama, êxito e dinheiro.


Depois de deixar as 'passerelles', a moda e cinema passou a dedicar-se à luta contra a mutilação genital percorrendo o mundo pela causa.
Graças ao seu trabalho de divulgação e consciencialização, 16 países africanos já proíbem tal prática.
Fundou a Fundação 'Desert Dawn' para lutar contra esta violência.



Voltou à sua terra natal, onde as mulheres são meros animais sem direitos, após 22 anos. O pai já frágil e cego revelou-lhe que estava orgulhoso dela (?!). E ela chorou...
Um mundo inimaginável para os comuns portugueses.
Hoje é embaixadora da ONU para o combate à mutilação genital.


Interrogada se mudaria algo no seu corpo, as suas pernas arqueadas, responde que não. Essas pernas são fruto da desnutrição que sofreu enquanto criança e recordam-na das suas raízes.


E afirma:
"A única beleza que valorizo é a da alma. Devemos estar gratos por estar vivos."

P.S. E a garganta inflamada deixou de me incomodar...

23 comentários:

C.S. disse...

Ainda há gente bonita por fora e por dentro!
Mas também ainda há muito por fazer, muito para refetir neste mundo!!
Abreijo e boa semana! :) As melhoras!!

apenas umas letras disse...

olá. mutilação é um crime hediondo. e ao Amor ninguém lida? quem lhe fez isso, esqueceu-se que foi fruto do Amor.. ainda bem que esta senhora tem sucesso na vida e que ajuda outras pessoas. para a garganta, leite com mel quente ou então descascas uma cenoura, partes ás rodelas, muito açucar por cima e amanhã bebes o sumo deixado pela cenoura. beijos e as melhoras

Tétisq disse...

Afinal o chá que precisavas era um daqueles medicinais...e eu não tinha para te dar, ups...sorry

Desconhecia a senhora, mas conhecia o assunto e as campanhas que decorrem...realmente o mundo ainda está cheio de desumanidade...

Já reparaste que o meu Quadro se está a encaminhar para ser uma página colectiva?
Queres participar?

FME disse...

Já conhecia a história dela. É uma mulher LINDA e FORTE um exemplo a celebrar sempre :)

edumanes disse...

Começou mal, mas continua bem
Nada tinha, perdida no deserto
Hoje, tem fama e dinheiro também
História real, que deu certo!

Bom noite para você,
amiga Pérola, e não
e não fique perdida no deserto.

Um bjo
Eduardo.


AC disse...

Li o livro dela..Uma flor do deserto e vi mais tarde o filme.. impressiona pela capacidade de lutar que ela tem...Adoro estórias com final feliz e ela depois de tanto sofrimento conseguiu ultrapassar violências fisicas, maus tratos e provar ao mundo que é uma senhora.

Beijoooo

aNaMartins disse...

até eu fiquei sensibilizada, desconhecia totalmente esta história. É mesmo, há tanto mal neste mundo que nós seres mortais fazemos birra a qualquer problema que nos aparece, enquanto outro meio mundo sofre horrores, vivem escravizados, uns sem o que comer..

Embora as tuas dores não tivessem totalmente passado, desejo que fiques boazinha depressa.


Obrigada pela história..

Isa Lisboa disse...

Vi há uns anos uma reportagem sobre esse "ritual" e foi uma das reportagens que mais me impressionou até hoje. O sofrimento que aquelas crianças passaram, bem como os perigos para a saúde que correram...em nome da "moralidade"...!
Parabéns pelo tema, Pérola, a liberdade de cada um (ainda) é posta em causa das formas mais inesperadas...

beijos

Lilá(s) disse...

Tive conhecimento há uns tempos da história de Waris Dirie, impressionante!
Quanto á garganta, sofri do mesmo...tomei hidromicine pastilhas, quase milagrosas...
Beijinhos

Violeta Santos disse...

Desconhecia esta grande Mulher !!!
As melhoras para a tua garganta!!

E sim conduzi muitooo mas conduzia mais ainda se pudesse :DD *

Pretty in Pink disse...

Eu já tinha ouvido a sua historia mas não com tanto pormenor...é mesmo uma mulher com M grande! Inspiradora sem duvida!!
Pérola querida muita muita sorte para ti, ficava muito contente se ganhasses um dos miminhos :) Vamos fazer figas!

Beijinho*

Cláudia disse...

Não a conhecia, mas fiquei comovida com a história.
São mais histórias destas que o mundo precisa, mais exemplos destes, mais pessoas fortes como ela..

Lindo mesmo, obrigado por partilhares

Beijocas

O Blog da S. disse...

Grande história de vida! :)

lena disse...

Olá Perola.
Ainda há historias lindas como estas. Já vi alguns programas sobre o assunto da mutilação e não dá para entender, alíás não há nada para entender. Uma mulher de coragem sem duvida e que graças a sua força venceu... É um exemplo de força. Obrigado pela partilha.
Beijinhos grandes.

Opinante disse...

É uma grande mulher!

António disse...

Um testemunho verídico, uma realidade ainda nos dias de hoje em tantos países.

Ao ler este texto veio-me à memória uma história também verídica de uma outra mulher que deu origem a um livro arrepiante "Queimada Viva"

O ser humano é um ser desumano tantas vezes.

Bjs!

Joana disse...

Só consigo dizer : que GRANDE MULHER! Desconhecia a sua história, mas passei a admirá-la bastante.
As melhoras para a tua inflamação na garganta:)

R: Os meus fins de semana normalmente não variam, em casa: a ouvir música, ver tv, estudar, e pouco mais. Espero que os teus sejam bem melhores:) Obrigada, e boa semana também!

Farruskinha disse...

Já conhecia a história e é de arrepiar... mas foi forte o suficiente para dar a voltar e hoje uma grande mulher

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Quando fiz uma galeria de mulheres notáveis, não me esqueci dela.

Mona Lisa disse...

Adorei recordar a vida de Waris Dirie.

Eu sou mais rinite...pingo e mais pingo...

Beijos.

Kapikua disse...

há pessoas que têm uma dimensão muito superior ao comum dos mortais!

Esta Senhora é uma dessas!

Beijo grande

manuela barroso disse...

Uma história de vida real, cujo livro é obrigatório ler.
O resto, é um ato de tal forma hediondo que não há palavras para o definir.
Obrigada por o trazeres aqui Pérola
Bji

O Sexo e a Idade disse...

Tenho o livro que devorei!
Grande história!