segunda-feira, 17 de março de 2014

Enovelada



Aturdida em espantos duvidosos
enovelo-me em fios,
atalhos da vida dramatizados por mim.

É um enredo de pontas soltas
onde o 'puxar' embaraça ainda mais
e os nós se multiplicam.

Estico-me, 
dobro-me,
escondo-me,
na dificuldade que me abraça
e chama sua.

Sem resultados no desaperto,
o novelo adensa-se 
no alimento que sou eu.

Invoco o sossego enganado,
giro na minha própria teia redonda,
esperando uma fresta no descuido.

Sou um labirinto em forma de meada,
onde, 
somente,
 a paciência tem permissão
de me desnovelar,  
de me trazer à vida.



24 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e com paciência e sabedoria, tudo se desenrola! beijos,linda semana,chica

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Pérola

És fantástica no que escreves,está uma pérola :-)
Gostei muito

Deixo um beijo, e uma semana Feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

eduardo maria nunes disse...

Enredo e labirinto,
Teia redonda e novelo
Para longe estou fugindo
De ficar preso tenho medo!

És Pérola privilegiada,
Escreves com inteligência
Para encontrar o fio à meada
É preciso paciência,

Um beijo para ti amiga.
Eduardo.

Marta Vinhais disse...

Há sempre um labirinto para desvendar...
Lindo...
Beijos e abraços
Mata

ᄊム尺goん disse...

[ e eu fico com o encanto dessas memórias mágicas que dançam à minha roda me deixando sem palavras]


lindo!

beijo

Mira disse...

Pérola, novelos lindos, fofos como
nuvens, mas sair aí o problema não
é fácil, boa semana, beijo

emanuel moura disse...

Mesmo na imensidão dos porquês surgem as respostas ,belíssimo poema querida amiga Perola ,beijinhos

Francisco disse...

gostei muito :D

Beijinhos grandes

Daniel Andre disse...

Mais uma linda Pérola liberada pela grande poetisa Pérola ! Com paciência, humildade e inteligência, a vida se ajeita.

Um grande abraço,
Fique na paz,
Dan.
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
A paciência é uma grande virtude!
Quando a nossa vida se complica, e fica assim como um novelo, só uma grande dose de perseverança nos permitirá vencer.
Parabéns pela forma como escreve os seus poemas.
Uma semana sem complicações e com muitas alegrias.
Beijinhos
Beatriz

Maria Rodrigues disse...

Por vezes só mesmo a paciência e o tempo nos ajudam a desenrolar os nós da vida.
Lindissimo poema
Beijinhos
Maria

Patrícia disse...

Pérola, me encanta tudo que escreve!Bjs

Laura Santos disse...

Às vezes quanto mais se tenta descomplicar mais se complica...Haja paciência!
xx

The one disse...

Se eu soubesse escrever assim, poderia ser meu esse lindo poema.

Gaby Soncini disse...

A paciência que sempre cura e faz milagres.
Muito lindo!

Beijos!

Magda Carvalho disse...

Que lindo :)
http://retromaggie.blogspot.pt/

Nicolas disse...

Bonito. Eu queria ter coragem de postar poesia no blog.

Graça Pires disse...

Gostei deste poema com um "enredo de pontas soltas"...
Beijo.

Teresa Durães disse...

Por vezes é difícil de desnovelar mas há sempre um modo

Carpe diem to me disse...

Fico sem palavras sempre que passo por aqui. Por isso digo, simplesmemente: Lindo!

Bjs

Claudio Chamun disse...

Muito bonito, Pérola.
Bjs

M D Roque disse...

A vida é o novelo que tecemos ao nosso redor, como uma lagarta faz um casulo, nós esperamos poder soltar a borboleta que há em nós.
Beijo, linda.

Cristina Cebola disse...

Olá Pérola!

Um poema de grande dimensão poética e cariz intimista, em que o poeta se sente agrilhoado pelas amarras que o impedem voar no sonho em plenitude e satisfação.
Belo demais!!
Beijinho meu...:)

José Carlos Sant Anna disse...

Belíssimas imagens para os fios da vida em meadas, tecidos adensados, enredados, embaraçados, mas sem perder a(s) ponta(s) para que o poema se faça!
Beijo, Pérola!