domingo, 18 de maio de 2014

Com sede . . .


Tenho sede.
Minha boca agonia-se nesta aridez,
na secura duma areia desértica,
na fragilidade exangue da vida.

Busco fresquidão.
Minha língua afadiga-se no travo a pó,
acordando o entorpecimento do sabor,
em trajeitos esforçados.

Sonho banhar-me.
Concedo-me licença para te procurar,
em rios de águas frescas,
mares molhados,
salpicos húmidos.

Encontrei-te.
És fonte, nascente da minha saciedade.
Matas-me a sede e por ti me orvalho.
Minha boca desenfreada
entrega-te minha língua sem forças.

Tomo viço.
Renasço no teu aguar,
inundo-me em ti
e rendida,
de sedes extintas,
gosto.




35 comentários:

ONG ALERTA disse...

O gosto para o amor....
Beijo Lisette.

Francisco disse...

Muito bom :D

Beijinhos

Andreia Morais disse...

Tu escreves tão bem, fico sempre rendida e sem palavras

adaobraga disse...

Deixas-me envaidecido com tais palavras: "Encontrei-te"

Quem lê, pensa logo: que vontade de ser eu, alguém a saciar alguém.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um poema escorrendo sensualidade em cada palavras. adorei como sempre.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

Arco-Íris de Frida disse...

"Renasço no teu aguar"

É a sede do amor...

Beijos...

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Poema encantador e sensual. Adorei.


Beijinho e boa semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

emanuel moura disse...

Belo poema querida amiga cheio de sensualidade ,desejo-lhe uma boa semana ,muitos beijinhods

Opinante disse...

Que esta nova semana que começa seja inspiradora :)

Lindo poema!

Eduardo Maria Nunes disse...

O desejo tentador!
despida de penas, ave nua
de qual é a sede tua
de água ou de amor?

Desejo um bom dia para ti amiga Pérola, um beijo.
Eduardo.

Crocheteando...momentos! disse...

Que a sua inspiração nunca se perca...Bj

SOL da Esteva disse...

O Amor mitiga a sede do mais sedento dos viajeiros.
A sensualidade acrescenta e desperta vigor ao Amor.
O teu Poema tem ambas as cambiantes.
Gostei. Acho-o sublime.


Beijos


SOL

Cláudia disse...

Muito bom =)

Beijocas

Laura Santos disse...

Muito bom; até à saciedade!
xx

Nilson Barcelli disse...

Matar a sede assim, torna este poema arrebatado e arrebatador...
Gostei muito, foste brilhante.
Tem uma boa semana, querida amiga Pérola.
Beijo.

Mira disse...

MUITO amor e doçura, fragilidades,
da Pérola veêm todos esses
sentimentos preciosos, beijos

Mira disse...

MUITO amor e doçura, fragilidades,
da Pérola veêm todos esses
sentimentos preciosos, beijos

A disse...

R: É verdade, a minha tia é uma mãe tardia! O que te levou a essa conclusão?
E sim, um irmão ia resolver muita coisa mas a minha tia já não pode ter mais filhos, ou pelo menos teve um aborto espontâneo da última vez que tentou e agora é complicado.

Márcia Rocha disse...

Adorei o texto... Lindo D+++++
Desculpe a ausência... Eu estive um pouco afastada, devido alguns probleminhas que já estão entrando nos eixos, graças a Deus.
Beijos Márcia (Rio de Janeiro - Brasil)

http://decolherpracolher.com.br

Anne Lieri disse...

Pérola,mais uma joia de tua linda criação! Achei maravilhosa essa poesia de amor! bjs,

Iwona disse...

follow you;)

heretico disse...

até à última gota!!!

belo.

Maria Rodrigues disse...

Como é bom poder saciar a sede do amor.
Tão lindo!!!
Beijinhos
Maria

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Perola.
Saciando´-se de amor é bom demais.
Beijos.

Evanir disse...

Temos que alimentar sempre nossos sonhos,
e nossa esperança.
A cada dia deixar escrito um pouco da nossa
história vivida.
Deixar com Deus nosso futuro ,
e a nossa possibilidade de ser feliz.
Uma linda e abençoada semana .
Beijos paz e luz..
Evanir

Claudio Chamun disse...

Difícil comentar uma poesia.
Só se aprecia.

Bjs

Claudio Chamun disse...

Difícil comentar uma poesia.
Só se aprecia.

Bjs

© Piedade Araújo Sol disse...

o amor em todo o seu esplendor...

:)

Sónia TM disse...

Oh God, lindo!

Sónia
Taras e Manias

EU disse...

Seria imperdoável deixar alguém morrer à sede...:):)
Deliciosos momentos, estes, os do amor.
Gostei imenso do poema!
Bjo, Pérola :) :)

Clau disse...

Olá Pérola \o/
Obrigada pela visita!
Gostei do texto intenso e sensual...
Muito bonito seu blog!
Bjs.

José Carlos Sant Anna disse...

Que belo poema. Tão intenso quanto à sede. É valiosa a escolha semântica intensificando a sede num crescendo até a saciedade que, pela circularidade, parece insaciável. Em relação ao campo semântico, note-se como se convergem as duas camadas: a da secura e a líquida, que permeiam o poema, desvelando o vazio e o preenchimento do vazio.
Beijo, Pérola!

Mona Lisa disse...

Sublime!

Um poema com "sabor" a AMOR!

Beijinhos.

Maria Silva disse...

Nunca se está morto quando se vive...ainda, se o objecto do desejo estiver ao nosso alcance. E o desejo em si já é força de vida. E nada disso é mau.
Gosto dos teus poemas. Sinto-os como se respondessem a muito do que sinto.
Beijo.

Beatriz Bragança disse...

Minha querida
Um belo poema, com muita sensualidade!
Revela uma alma forte,cheia de entusiasmo.
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz