terça-feira, 20 de maio de 2014

- Como Estás ?



Não sei que te diga.
Posso despedir 'um estou bem',
interrogar-me 'no ótima',
talvez explodir 'o que te interessa?'.
Não sei mesmo,
as palavras esqueceram-me.
Fiquei, por aqui,
abandonada,
em morada corroída,
no tempo,
pela ferrugem,
em cicatrizes rejeitadas,
com cheiro a bafio,
deitada sobre um desalento desarranjado.

Visto umas lamentações,
pertences meus,
mastigo a má vontade
e sinto-me enjeitada.
Mau feitio, o meu.
Aborrecida,
entediante para lá do possível.

No teu virar de costas,
ceguei-me na pequena luz
que dançou no bater de porta.
Acendeu-se faúlha do fogo que fui.
O corpo sentiu o desconforto 
em que me tornei.
Arrepiou-se-me a pele
no  choro de me ser.

Atalhos asfaltados de vontades antigas 
aqui me trouxeram.
Buscarei veredas de anseios por estrear,
deixarei que o apetite me guie,
pois estou magra de tudo,
à mingua . . . não sei do quê.



35 comentários:

Eduardo Maria Nunes disse...

Não sei o que te fadiga,
tu és Pérola preciosa
diz não às tristezas da vida
tu és mulher maravilhosa!

Perfeitamente lapidada!
jovem bela continuas
tu linda flor perfumada
Tuas pétalas não murchas!

Um beijinho para ti amiga Pérola.

emanuel moura disse...

Maravilhoso ,você e especial querida Perola cada momento uma agradável surpresa que me cativa ,muitos beijinhos

Bell disse...

oi Pérola

As pessoas perguntam como estamos por educação, não querem saber realmente se estamos bem ou não.
Eu faço questão de dizer sempre que to bem, pq neste mundo de falsidade nem sei quem me considera ou não rs...

bjokas =)

Omar enletrasarte disse...

mira tú, y habías olvidado las palabras...
genial poema
saludos

José Carlos Sant Anna disse...

Pelo questionamento, pela nostalgia se apreende que o poema instaura uma realidade viva, ainda que pessoal e intransferível por conta da ação manifesta do eu; revela um despojamento, uma inquietude, exigindo do leitor uma disponibilidade para compreender o surto de “sinceridade” poética.
Beijos, Pérola!

Andreia Morais disse...

É sempre tão bom vir aqui. Gosto de palavras que saem do coração, da alma que se deposita em cada uma delas. Gosto de te ler por isso, porque nos transmites sempre tanto e nos deixas a pensar sobre os temas que abordas

✿ chica disse...

Temos que dizer como realmente estamos apenas para quem sabemos, REALMENTE se interessa na resposta,não é? beijos,chica

Laura Santos disse...

Ah não poderemos nunca é deixar-nos andar à míngua.
Belo poema, Pérola!
xx

Ghost e Bindi disse...

Oi Pérola!
Precisamos, às vezes, de uma dieta de tudo o que nos é imposto ou nos desgosta. Vc expressa muito bem tudo isso e muito mais...
Um abração!

Estamos em
http://esquinadosversos.blogspot.com

Bíndi e Ghost

Maria Silva disse...

Querida: tantas vezes me sinto assim...
mas procuro um escape sólido, que as minhas mãos possam sentir de verdade.
Encolho os ombros à dor e à saudade...e sigo sem pensar no onde, nem se lá chegarei. E procuro não ter nunca pena de mim.
Beijinho, amor perlado.
Beijinho.

bonequinha nota mil disse...

O Choro pode durar uma noite, mas a Alegria vem pela Manhã! Salmo 30.5
Reaja Amiga! Você consegue! Tem Selinho para você lá no Blog! Mil Beijos para você minha Querida! Fique na Paz do Senhor Jesus!

adaobraga disse...

Olá Pérola.

Grande alegria em ler-te. Não necessariamente, o que a Pérola escreveu é o que está acontecendo.

Deixemos a liberdade poética aflorar, seduzir, induzir.
Encantas-me até quando em versos deprimidos expressas.

Arco-Íris de Frida disse...

Que o apetite sempre nos guie... nunca nos deixando a mingua..

Beijos...

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Maravilhoso de ler.

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Giancarlo disse...

Buona giornata :-)))

FireHead disse...

Um poema melancólico? Não interessa, soube bem lê-lo na mesma. :)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Estás à míngua de excesso, como Sá-Carneiro, grande Pérola.
Magnífico poema.
Beijos,
Renata

Francisco disse...

Que belo poema :)

Beijinhos

Dorli disse...

Oi Pérola

Sei que é apenas mais um lindo poema seu, mas quem se encaixa nesse problema é deixar florir o que se tem de bom dentro de si, só assim a felicidade voltará para todos.
Um beijo
Lua Singular

Arco Íris disse...

Pérola depois de dizer que a Poesia está linda.....tomo a liberdade de dizer (no meu humilde parecer)que me fizeste lembrar Florbela Espanca.
Beijinhos

O tempo das maçãs disse...

O que quer que te falte, sobra em poesia e poesia da boa.

Belíssimo, Pérola.

Beijo.

Duda Feliciano disse...

Linda poesia Perola, aodorei conhecer teu blog :)
blogcoisinhasdaduda.blogspot.com.br

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Belíssimo! Palavras em trote a desaguar no infinito que as projecta e que não sabem onde pertencem... ainda!

Marta Vinhais disse...

Ás vezes, não sabemos as razões por nos sentirmos enjeitadas....Aborrecidas com a vida e com os outros...
Mas depois é deixar que o tempo nos guie, nos descubra....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Arione Torres disse...

Oi querida, que lindo, adorei o post!
Beijos e boa semana!

Mona Lisa disse...

Belo e melancólico poema.

Senti uma "pontinha" de desalento...de saudade!

Beijinhos.

Andreia Morais disse...

É mesmo linda! E dá vontade de ouvi-la vezes seguidas.
Concordo contigo

José María Souza Costa disse...

Olá.

Para você, os meus sentimentos de carinho.
Meus desejos de um tempo de harmonia e contentamentos.
Abraços.

Thais Terra disse...

Lindo poema! Gostei :)

http://colorful-mushrooms.blogspot.com.br/

Beijoos ;*

Adriana Leandro disse...

Que bonito. Você escreve muito bem. Beijinhos!

galerafashion.com

EU disse...

Achei piada à construção do teu poema ao introduzires uma certa ironia em relação ao teu sentir, usando um pretenso diálogo, a par, por vezes, da intencional inversão da ordem das palavras e do uso de hipálages...
E não podia deixar de referir que a expressão "Não sei que te diga" me remeteu para um acompanhamento complicado de uma jovem que, felizmente, teve um final feliz (Ela dizia-me frequentemente "Não sei que lhe diga", foi mote par um dos poemas que (lhe) escrevi...)
Gostei imenso. Bjo, Pérola :)

Léia Silva disse...

Bom dia querida!
Tens que escrever um livro, pois escreves de um modo ímpar!
Te desejo um ótimo dia.
Bjim
Léia

Sónia TM disse...

Adorei a última estrofe

Sónia
Taras e Manias

Francis disse...

Como sempre com versos intensos e lindos... Cheios de vida!

Parabéns Pérola...

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
Belas e poéticas divagações repletas de nostalgia!
Como é bom saber colocar tais sentimentos em tão ricas metáforas!
Obrigada .
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz