terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

de meus pés



Dizes que são a minha cara,
e eu,
só me desequilibro
perco o chão,
vacilo por entre
sedas e brilhantes.

São charmosas,
as tuas escolhas!

Fantasias-me
em vagarosas caminhadas
esvoaçando acima da calçada
com pés de púrpura calçados.

Mal tu sabes
das minhas ganas
de me despir
e,
de pés nus,
correr no areal húmido
de beijos salgados.
onde cada grão,
colado nos meus pequenos pés,
é sensação guardada
em oceanos de vontades
de te envolver
na pele
que insistes em adornar.

10 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Poema muito bonito! Adoro as sandálias :)

Beijinhos

Cláudia disse...

Adorei os sapatos. Que lindos.
E o poema, interessante =)

Beijocas

emanuel moura disse...

Maravilhoso poema querida amiga, muitos beijinhos no coração felicidades

sérgio figueiredo disse...

A beleza destes sapatos consegue-se na beleza de quem os calça poetizando gotas de mar e grãos de areia numa mistura de desejo!!

bj...nho, Pérola!

João Menéres disse...

Assim, bem junto a ti, gostava de
correr nesse areal húmido.

Um beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Trabalhaste bem as palavras para um resultado delicado mas torridamente erótico.

Francisco disse...

Gostei muito :)

Beijinhos

Daniel Costa disse...

Pérola
Bem desenhado o bonito poema, com a metáfora dos pés para que a sensualidade se torne mais suave.
Abraço

Pedro Coimbra disse...

Eu e a minha mulher temos um carradão de sapatos.
Será fétiche com os pés?? :))

Poesia do Bem disse...

Lindo poema. Bom dia.