sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

do teu colo


Meu amor não é simples,
não é linha reta
e não é frágil.
Não!

Meu amor é embaraçado,
é novelo sem ponta
e é forte.
É!

Meu amor tem dia sem hora,
ano sem começo,
contorno sem arte,
ferro sem solda.

Meu amor me faz enfrentar
 tempestades dispersas,
nesse jeito de amar,
despovoado de primaveras,
onde o fio do coração
pende no metal sem ouro,
por entre frios antigos.

Meu amor traça o ar,
em movimentos impulsivos,
oxigenados na busca 
de miragens ásperas,
na esperança da fundição morna
do teu colo.

11 comentários:

Maria Silva disse...

Interessante...

✿ chica disse...

Teu amor pode não ser simples mas foi lindamente expresso! bjs, chica

emanuel moura disse...

Bom dia querida amiga ,um amor simplesmente vivente ,muito belo ,muitos beijinhos no seu lindo coração.

Elvira Carvalho disse...

Eita amor complicado esse. Rsrsrs.
Gostei do poema.
Um abraço e bom fim de semana

Cidália Ferreira disse...

Lindo!!

Beijo
Bom fim de semana

lua perdida disse...

nao o amor nao é facil...
ele vale a pena.. sim.. mas nao é facil..
:)

Ana Bailune disse...

Uauuu!!!
Lindo demais. Nada a comentar.

Cláudia disse...

Adorei a descrição desse amor =)

Beijocas

Maria Eu disse...

Ter colo é muito bom!

Beijos, Pérola :)

Zulmira Romariz disse...

BELA DISCRIÇÃO DO AMOR, GOSTEI PÉROLA, BJS E BOM FIM DE SEMANA AMIGA

Manuel Luis disse...

Todo ele parece percorrer num riu de ouro.
Bjs