terça-feira, 23 de abril de 2013

Sou Fera . . . bravia . . .



Eu, Selvagem, mostro-te as garras.
Movimentos vertiginosos deixam-te desarmado.
Ouso lançar-te olhar carnívoro.
Desequilibras-te na minha insídia.
Estonteado buscas o norte.
Demasiado tarde.
Caíste na minha armadilha.
Acerco-me do teu corpo.
Farejo-te o suor que me faz estremecer.
De pele nua, permito que o vento me despenteie a insinuação.
De quereres silvestres, vontades não domesticadas.
Rude na aparência, cuidadosa na procura.
Sou Fera caçadora, predadora faminta.
Tu, a presa assustada, 
surpreso no momento em que te toco.
Torno-te meu.
Vitima do meu apetite, rendes-te.
Agreste, doce,
sou tudo o que me dás.
No banquete sacio-me de festim apetecido.
Entre gemidos, agatanhamentos e improvisos,
ronrono como gata que encontrou dono.
Amansas-me.
E . . . ao luar transformamo-nos em animais apaixonados.


13 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ou, seja, "A Fera Amansada", né? Um grande filme!
Beijos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ah é verdade e também um grande texto, o seu!

Mona Lisa disse...

Mistérios do desejo num intenso e belo poema.

Beijinhos.

Francisco disse...

ui, :) que espectáculo de texto

beijinhos

AvoGI disse...

queres ver o meu cabelo? vai ao meu humilde casebre hihihihihih
kis .=)

Evanir disse...

Sabe aquele abraço bem gostoso??
Pois é esse que vim te deixar.
Aqui deixo meu imenso carinho
por você.
Que seja nossa amizade
a mais infinito que houver.
Uma Noite linda e abençoado.
Beijos no coração.
Carinhos na Alma.
Evanir.

PINTA ROXA disse...

uauu que lindo texto.

Beijinhos

Jovem $0nhador@ disse...

Quando escreveres um livro diz que eu quero comprar =)

Opinante disse...

Brutal!

Arco Iris disse...

Arrebatador !....e com um final lindo.
Beijinhos

Cláudia disse...

Uau! =D

Mas que bem =)

Beijocas

SOL da Esteva disse...

Querida Amiga

Poema precioso e belo onde as feras se tornam na criação dum Amor intenso.
belo.


Beijos


SOL

edumanes disse...

Metade de fera
A outra de metade de gata
Preso nas garras dela
Não me importava!

Estou bem sim
Algo preguiçoso
Foragido do jardim
Antes do sol posto!

Nenhum crime cometi
Quando para a fera olhei
Com duas caras a vi
Foi por isso que me ausentei.

Bom feriado também para ti,
se fores para a praia tem cuidado com as andas
não te deixes por elas levar tá.
Um beijo.
Eduardo.