quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Por mares e lagos



Naveguei no teu corpo,
mergulhei em ti,
afoguei-me no teu mar de paixões revoltas.

Fui sereia enfeitiçada,
cantadora de gemidos doces,
era tudo no punhado das tuas mãos,
existia no teu olhar.

Tornaste-me maré de espumas gulosas,
descobri arquipélagos por cartografar,
renascia no grito livre em oceano sem horizonte.

Um dia, 
tu desembarcaste-me em ilha de promessas.

Recuperei o corpo,
 de alma perdida,
com pé em terra firme,
não mais senti o balanço das tuas águas.

Sobrevivi sem escolha.
Alimentei-me engolindo amor triste,
bebendo das lágrimas salgadas.

A garganta recusa mais tragos com sabor a ti.

Deixo a saudade do teu mar
e entro no meu lago doce.

Calmarias me aguardam,
em remadas débeis,
com força que me foge,
na solidão de mim.


42 comentários:

eduardo maria nunes disse...

Desculpa, isso é mentira!
No meu corpo não mergulhastes
Nem acordada nem adormecida
Loucamente, perdida ficastes.

Fostes sereia, não te encontrei
Nem nas ondas, nem na areia deitada
Como tu também já sonhei

Estou com a mão na massa
A fazer triste figurão
A correr o tempo passa
Tão cansado está o meu coração!

Um beijo,
Eduardo.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema...Amei


Beijinho

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿⊱Lilasesazuis✿⊱by Lígia✿⊱ disse...

Que versos encantados!!

Sim...em nosso lago interior podemos encontrar doçuras, depois de um amor tumultuado...esperança!!

Tenha um lindo dia, Pérola,

beijinhos,

Lígia e =^.^=

Francisco disse...

Maravilhoso, delicioso mesmo :)

Beijinhos grandes

Jorge disse...

Muito profundo...
Um beijinho

José Carlos Sant Anna disse...

Confessas pelo menos que viveu a intensidade desse amor. Embora a dor ainda seja forte, ela pode acabar. Se já não formam "um coração e uma alma" fica o aprendizado que este amor trouxe.
Beijo,Pérola!

Laura Santos disse...

Um dos mais belos poemas que li aqui. Talvez porque me reveja totalmente no que escreveste.
xx

O meu pensamento viaja disse...

Que pena!
Ainda acredito no "e foram felizes para sempre!"
Que queres? Sou uma romântica!
Beijo

Claudinha ੴ disse...

Que lindo Pérola... O movimento do mar embala suas palavras que se perdem na saudade de um amor sem fim... Belo poema! Bjs

Mona Lisa disse...

Triste...triste...triste...
Restaram as saudades!

Beijinhos.

M D Roque disse...

Restou a tristeza da lembrança. Lindo de ler. Beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

emanuel moura disse...

Deixemo-nos embalar neste agitado mar e nos revolte toda a inercia que nos consome ,muitos beijinhos

Cristina Cebola disse...

Querida Pérola!!

Um poema, nostálgico, mas de uma dimensão inquestionável...

Deixo beijinhos...:)

Ana Câmara disse...

Mais uma vez, lindas palavras. Escreves mesmo muito bem, gosto imenso dos teus poemas.
R: Não hehehe acho que é mesmo só aos domingos hehe
beijinho

la joie de vivre! disse...

que triste.. mas belíssimo :)

Ana Tapadas disse...

Suaves, belos e com alguma nostalgia.

Beijinho

Marina Fligueira disse...

Hola Perola, fantástico poema de amor con un pizco de añoranza, pero igualmente o mas bello.
ha sido un placer pasar por tu casa, Poeta.
Te dejo mi gratitud y mi estima siempre.
un abrazo y se muy muy feliz.

Lilá(s) disse...

Que versos encantadores pérola!!
Já pensas-te em começar a colocar em vez de imagens, fotografias da tua autoria? então aí sim, o encanto era pleno!
Bjs

Magda Carvalho disse...

Apesar de ser triste, está tão sentido e lindo.
Beijinhos

http://retromaggie.blogspot.pt/

Dorli disse...

Oi Pérola
Só podia sai da mente de uma poetisa um poema tão lindo!
Beijos
Lua Singular

Vera Lúcia disse...


Olá Pérola,

Quando estive aqui mais cedo, visitando sua postagem anterior, tive que abandonar a telinha, por isto estou voltando agora.

O poema é de grande beleza na intensidade do desalento que ficou ante a perda de uma grande paixão.
Momentos de calmaria propiciam o reequilíbrio, após a vivência de uma paixão turbulenta.

Beijo.

Luma Rosa disse...

Oi, Pérola!
O amor que sente se transforma em poesia! E que turbilhão de delicadeza!!
:)
Beijus,

Crocheteando...momentos! disse...

A nostalgia molhada em saudades fazem com que as belas palavras façam este belo poema!!! Bj

Daniel Andre disse...

Quero mergulhar nesse mar, mesmo que para amar, seja sentir intimas dores. Perfeito ! Parabéns amiga. Você escreve divinamente bem !

Beijos do amigo,
Dan
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Beatriz Bragança disse...

Querida Perola
Fica uma saudade e uma enorme tristeza quando um grande amor se acaba.
Este seu poema descreve, de maneira inigualavel, todo esse turbilhao de sensaçoes.
Muitos parabens.
Beijinhos
Beatriz

Graça Pires disse...

Renascer num grito livre e sobreviver sem escolha... Um poema muito belo e cheio de emoções.
Beijos.

C. ♥ disse...

obrigada, é bom saber :) há que aceitar as "críticas" negativas e positivas, acabei por pôr cores mais fortes, enquanto não mudo o blog :)

beijnho e bom texto *

Diana Fonseca disse...

Coisas melhores virão.

Anete disse...

Pérola, um poema cheio de amor e desejo de novas esperanças!

Um abraço

O tempo das maçãs disse...

Muito mau ele... rs

Beijinho.

Anne Lieri disse...

Muito linda sua poesia e plena de sentimento! Triste quando sentimos saudade tão grande! bjs,

Zilani Célia disse...

OI PÉROLA!
LINDO DEMAIS AMIGA.
VERSOS DAQUELES QUE SAEM DO FUNDINHO DA ALMA E NOS ENCANTAM...
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

ᄊム尺goん disse...

[ noite de poesia quieta
e saudade falante]


belo!


abç

Francis disse...

As vezes o que nos resta é superar ou apenas conviver... Não nos dão outra opção.

Adorei seu blog! Tem muito sentimento nele. Seus versos são profundos e verdadeiros.

Boa noite...

Stephanie disse...

Enjoy reading this post. Thank you and have a lovely weekend! cheers, Stephanie

Opinante disse...

Adorei.

Opinante disse...

Adorei.

Arco Iris disse...

Maravilhosa Poesia.
Beijinhos
Bom Fim de semana

Carla Antoni disse...

Que lindo!
E o Eduardo aí de cima também arrasou no comentário!

:**

Claudio Chamun disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudio Chamun disse...

Muito bonito.
O que é bom deve ser eterno.