sábado, 5 de abril de 2014

De mim . . . às voltas com o Velho e o Novo.



Sou assim um género de pessoa que gosta de guardar livros, roupa, acessórios, bilhetes, enfim, cada pedacinho de coisa material que vai passando pela minha vida. Ao olhar ou encontrar algo há muito desaparecido, é como se viajasse no tempo e sorrio, mesmo com coisas menos boas.

Alguém reconhece esta sensação?

Pois bem. 
Fartíssima de ler sobre o deitar fora o Velho para arranjar espaço para o Novo, resolvi fazer uma 'faxina' como os nossos irmãos do continente em frente lhe chamam.
De saquinho em saquinho, passando por caixas, já foram vários kg da 'minha vida' que se foram.
Ainda o processo vai no inicio, mas já consegui arranjar  espaço, físico e do outro.
O pior foi o que entrou. 
Algo inesperado e com o qual tenho dificuldades a lidar.
Fiquei pior, sinto-me péssima.

Agora, resta-me a dúvida: - 'Continuo a esvaziar o velho? 
O novo tem vestes sombrias. Tenho medo. 
Não será melhor manter o 'lixo' por aqui?'




(Oh! Como gostava de ter a energia do carlos Drummond de Andrade!)

"Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou.
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida e, o mais importante, acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado.
Chorou muito? Foi limpeza da alma.
Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia.
Sentiu-se só por diversas vezes? É porque fechaste a porta até para os anjos.
Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.
Pois é… agora é hora de reiniciar, de pensar na luz, de
encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Um corte de cabelo arrojado diferente, um novo curso, ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa. Olha quanto desafio, quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando… Ta se sentindo sozinho? Besteira, tem tanta gente que você afastou com o seu “período de isolamento”.
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para “chegar” perto de você. Quando nos trancamos na tristeza, nem nós mesmos nos suportamos, ficamos horríveis. O mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca fica amarga. Recomeçar… Hoje é um bom dia para começar novos desafios.

Onde você quer chegar? Alto? Sonhe alto! Queira o melhor do melhor. Queira coisas boas para a vida. Pensando assim, trazemos prá nós aquilo que desejamos.
Se pensamos pequeno, coisas pequenas teremos. Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida. E é hoje o dia da faxina mental.
Jogue fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes. Fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora, mas principalmente esvazie seu coração. Fique pronto para a vida, para um novo amor.
Lembre-se, somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes, afinal de contas, nós somos o “Amor”.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura."

Carlos Drummond de Andrade



28 comentários:

Maria Silva disse...

Quem pretendes catequizar?...
Esvaziarmos a gaveta não se compara a nada senão a esvaziar a gaveta.
Somos seres complexos e não gaveta. E não adianta querermo-nos livrar de tudo que algum dia foi importante para nós, porque serviria para nos renegarmos a nós mesmos.
Já é muito se nos livrarmos da ansiedade que certas situações nos criaram... e aprender se a forma de lidar com elas terá sido a mais positiva,
Esvaziar gavetas? Só se o conteúdo servir para alguém, ou alguma coisa, como reciclar lixo.

eduardo maria nunes disse...

É fácil imaginar e escrever,
Recomeçar eu queria
Antes, não desjo morrer!
Sonhava quando dormia
Não tenho o que desejava ter!

Andas por ai às voltas,
Com o velho e com o novo
De nenhum te desfaças
Guarda um dá serventia ao outro!

Bom fim de semana para ti amiga Pérola, um beijo.
Eduardo.

Gaby Soncini disse...

Colocamos muitas raízes em tudo, e até quando isso é bom?
Mas temos que guardar sim, guardar sempre alguma coisa, guardar sempre o nosso coração bom, tudo que nos foi precioso, o novo não será assustador se já temos bem forte o que fomos resolvido dentro do nosso coração. Há coisas que não podem simplesmente ser abandonadas, tanto espirituais como físicas.
Meu desejo que o novo e velho caminhem harmonicamente em ti.

Um beijo!

Mona Lisa disse...

Apenas esvaziaste o exterior.

Tudo ficou e ficará gravado no teu "livro de memórias" que irás reler sempre que as saudades baterem.

Beijinhos.

José Carlos Sant Anna disse...

Como é proibido pisar na grama, mas não é proibido sonhar, estou aqui torcendo para que não falte um espaço para mim no teu novo coração (rs). E, claro, para que o seu projeto de renovação dê certo como planejas, como sonhas, como imaginas, como efabulas.
Para começar, já escolheu CDA para acompanhar-lhe. Haveria escolha melhor? Só se fosse a mim (rs)!
Beijos, Pérola!

✿ chica disse...

Esvaziar gavetas é bom.mas o conteúdo não nos deve doer ao lembrar que não mais o temos! bjs,chica

. intemporal . disse...

.

.

. começar sem que se recomece necessariamente . porque o tempo é escasso . e não podemos desistir .

.

. um beijo meu .

.

.

Flor Guerreira disse...

Eu guardo toda a tralha. Mas acho, verdadeiramente, que o que conta é o que tenho cá dentro.

Sinval Santos da Silveira disse...

Boa tarde,fiquei feliz em estar aqui.
Teu trabalho é surpreendente, úm belo trabalho.

abraços
Sinval

Maria Rodrigues disse...

Também sou assim Perola, gosto de guardar pedaçinhos de "vida" mas por vezes há que arejar o armário das recordações, não é mesmo?
Beijinhos
Maria

C. ♡ disse...

Realmente esse escritor escreve muiiito bemm :)
muito obrigada pelo comentário! que venham mais anos mesmo e tem toda a razão no que disse "a amizade não tem preço" :p

Malu Silva disse...

Pérola, seu espaço é pura delicadeza e reflexões. Obrigada pelo carinho no Refúgio e poderá conhecer meu blogs se quiser

http://tudoepossivel-infinitoparticular.blogspot

Vagueio pelos dois cantos, ora aqui e ora ali...
Não estou conseguindo seguir os blogs mas já copiei seu link. Abraços!!

Laura Santos disse...

Recomeçar eu recomeço, mas sempre ligada ao passado, porque foi o passado que me construiu. Pequenas coisas guardo só se tiverem um sentido muito especial.Guardo sobretudo cartas.
C.Drummond de Andrade é dos grandes poetas da Língua Portuguesa.
xx

Dorli disse...

Oi Pérola,

Fiquei viúva nova e bonita, claro não iria ficar sozinha, mas curti passeios e viagens longas com meu filhinho de apenas dois anos, pegava o carro nas férias e saía para qualquer lugar( Espírito aventureiro).
Depois quando o garoto já tinha 9 anos resolvi casar com o homem mais cobiçado da cidade. Depois do casamento não precisei esvaziar nada,pegou um litro de álcool e fósforo e pôs fogo no meu passado. Então renasci de novo para ser feliz.
Adorei a postagem.
Beijos
Lua Singular

Nal Pontes disse...

Lindas palavras de Carlos Drummond de Andrade, A vida é assim um novo começo a cada amanhecer. Recomeçar é preciso. Parabéns pela postagem bjssss

Maria Alice Cerqueira disse...

Bom dia querida amiga
O tempo passa e vida precisa continuar a esperança de um mundo mais harmonioso, coberto pelo Amor do nosso Criador!
Um lindo fim de semana!
Abraço amigo
Saudades!
Maria Alice

Arco-Íris de Frida disse...

Nem tudo deve ser desapego... existem coisas que sao importantes guardar... mas essas ficam na memoria...

Beijos...

A disse...

É impossível esvaziar um coração :)

mmm´s disse...

O importante não é deitar fora aquilo que temos, os objetos que nos ligam a momentos, o importante é fazer a limpeza por dentro.
Bom domingo!

emanuel moura disse...

A vida nos concede um novo recomeçar a cada amanhecer ,mas jamais apagara um passado presente nas minhas memorias ,guardo bons e maus momentos os bons mantenho os maus aprendi a enfrenta-los ,muitos beijinhos

Renata Maria disse...

Começar sempre porque é preciso. Não é preciso jogar nada de bom fora.
Beijos,
Renata

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
Já notou que dedicou muito mais espaço ao texto de Drummond de Andrade?!
Já fez a sua opção! Bravo!
Obrigada pela sua reflexão e pelo maravilhoso texto que impulsiona qualquer um, por mais desesperado que esteja!
Parabéns.
Beijinho
Beatriz

Elisabete disse...

Não sou de guardar coisas materiais mas esvaziar o coração não é fácil.
É sem dúvida um bonito texto.
Um beijo grande

EU disse...

Antes da imagem: também fui assim (agora já não tanto, por várias circunstâncias): tudo guardado, arquivado em dossiês, etc. Preciso disso para "reconstruir pedaços de vida...Já me aposentei, com antecipação e penalização no vencimento, mas continuo a registar o essencial numa agenda...
(Conseguir deitar fora, é sempre um ato de coragem, acredita!)
O texto do Drummond, sem nada a dizer :) :)
BJOS :)

PINTA ROXA disse...

Vou guardando, vou deitando fora, vou...conforme a vida me deixa ou me pede.
Beijos

The one disse...

Essa faxina mental é como varrer para baixo do tapete.
As memórias não se apagam, quem me dera.

Nada disse...

Largar o velho custa tanto...estou no meio da minha arrumação de primavera e já estou a dar em louca...apetece-me agarrar em tudo e não dar nada...tantas memórias

Liliane de Paula disse...

Pérola, tenho me desfeito de várias coisas que para mim, nem tem mais sentido.
Mas, reformas em casa permitem isso.
E acho bom. Tem fotos que rasguei que nem sei quem são.
E tem fotos de como fui, mas que não sou mais.
Melhor jogar fora, antes que os filhos joquem.
Afinal é minha história, não a deles.