quinta-feira, 24 de abril de 2014

Há . . . Diluição . . .



Há momentos em que a dança não para,
rodopia, 
gira em entregas afadigadas.

Assim  és tu quando me diluis,
me desfazes por entre os teus dedos.

Tocas-me. 
Sinto-te.

Há um emaranhado fluido,
história feita na poeira da eternidade.

Nasce  um desarranjo,
gotas fundidas ,
oferenda embrulhada em arrepios
com laçada de prazer.

Há amores desgovernados,
liquido coado das desnecessidades,
essência nua,
puro como o sumo de nós dois.

Há instantes de  música só nossa
onde se provam melodias,
exalam cheiros esfaimados
em bailado libertino.

Derrames de desejo dissipam o abismo de  ser,
 mergulhamos na perdição,
extinguindo-nos um no outro
na diluição . . . 



18 comentários:

Arco Íris disse...

A tua Poesia é encantadora.
Beijinhos

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Amores desgovernados tem o seu lado maravilhoso.
Poesia muito linda excelentemente criada.
Dia feliz
ag

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Cirinita disse...

OLÁ PEROLA, DESCULPA A DEMORA EM RESPONDER, SABE, PÁSCOA E TANTOS OUTROS COMO MÉDICO, DENTISTA, PARA QUEM TEM 70 ANOS A VIDA CORRE MUITO DEPRESSA, VOA MESMO!
AMEI SEU COMENTÁRIO E DESEJO QUE VOLTE SEMPRE AOS MEUS BLOGGERS MESMO QUE EU DEMORE EM RESPONDER!
FELIZ PÁSCOA DOCE AMIGA!
BEIJOS!

Francisco disse...

Muito Bom :)

Beijinhos

Crocheteando...momentos! disse...

Maravilhoso!
Tudo de bom!

Cidália Ferreira disse...

Uma verdadeira Pérola...Tenho dito!

Bom fim de semana

beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

EU disse...

Muito sedutor este poema em versos "desgovernados" :)
Como tal só podiam desaguar num caudal de emoções...
Parabéns, Pérola.
Meu bjo :)

Cândida Ribeiro disse...

Um belo poema cheio de amor a paixão.

beijinho Pérola.

canduxa

Laura Santos disse...

O amor pode ser um sentimento totalmente desgovernado. A tua poesia não.
Muito bom!
xx

Dorli disse...

Oi Pérola,

Amor certinho não tem graça
Amor tem que ser meio doido, desgovernado e liberado.
Como sempre, linda poesia
Beijos
Lua Singular

emanuel moura disse...

Aqui existe amor querida amiga Perola ,muitos beijinhos

Maria Silva disse...

Não é o amor que dilui...é o tempo em que se não esquece e se nos impõe.
É sentir dentro de nós a voracidade com que se sentiu e muito se sente.
É, Pérola, a entrega à entrega.
Beijo.

Just me disse...

Uau, achei bem profundo!
Bjs

http://achadosdamila.blogspot.com.br/

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga, eu vim agradecer a sua doce presença em meu cantinho!
Obrigada pelo carinho de sua presença e amizade!
Por favor, me perdoe o copia e cola, é que no momento estou muito sem tempo para deixar aquele recadinho especial.
Hoje sou portadora de uma linda noticia.
Eu e meu marido somos avós, Ligia a nossa netinha nasceu ontem ás 6 h.3º da manhã.
Nasceu de 7 para 8 meses, mas com a graça de Deus ela está bem e a minha nora tmaém!
Um maravilhoso fim de semana para você.
Abraço amigo
Maria Alice


Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga, eu vim agradecer a sua doce presença em meu cantinho!
Obrigada pelo carinho de sua presença e amizade!
Por favor, me perdoe o copia e cola, é que no momento estou muito sem tempo para deixar aquele recadinho especial.
Hoje sou portadora de uma linda noticia.
Eu e meu marido somos avós, Ligia a nossa netinha nasceu ontem ás 6 h.3º da manhã.
Nasceu de 7 para 8 meses, mas com a graça de Deus ela está bem e a minha nora tmaém!
Um maravilhoso fim de semana para você.
Abraço amigo
Maria Alice


Cristina Cebola disse...

Às vezes, os amores desgovernados despertam sentimentos sublimes...
Um poema profundo e muito belo!

Beijinho Pérola!

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
Cada vez melhor!
Metáfora belíssima:«oferenda embrulhada em arrepios com laçada de prazer»!
Parabéns.Suplanta-se sempre!
Um beijinho
Beatriz

Mona Lisa disse...

Amor, paixão, desejo...os ingredientes necessários à vida...

Beijinhos.