terça-feira, 27 de dezembro de 2016

amo-te


amo-te 
com a ternura 
do olhar,
o veludo do desejo,
o nó da pele
e as sobras
de entranhas 
outrora vivas.

amo-te
com tempo,
soltando-me
e perdendo-me.

amo-te
porque
 nada mais resta, 
nem eu
ou
o meu amor.


10 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Uma pérola de amor autentico!!!

Beijinhos
Feliz 2017

Manuel Luis disse...

Não é difícil amar, mais difícil é trabalhar esse amor e alimenta-lo.
"Eu também" te desejo um excelente Ano Novo.
Bjs

Francisco disse...

Lindooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Cláudia disse...

É bonito mas não me identifiquei..
Gosto de entrega, mas não em demasia.

Beijocas

emanuel moura disse...

Amo cada poesia que delicadamente escreve ,um amo-te cheio de encanto e sentires ,desejo-lhe continuação de boas festas, muitos beijinhos no coração querida aamiga

lua singular disse...

Oi Pérola
Linda poesia
Que amor gostoso
Beijos
Lua Singular

Os olhares da Gracinha! disse...

Amar exige muito e tão pouco!
Gosto...2017 excelente!!!
bj

por aqui:
https://mgpl1957.blogspot.pt/2016/12/a-fe.html

Rosa Carioca disse...

Lindo!
Um Feliz 2017|

José Carlos Sant Anna disse...

Que bela confissão amorosa. E o que o Outro está esperando para uma conjunção prazerosa? Para se completarem. Por muito menos já atravessei uma floresta (rsrs).
Beijos, Pérola!

vitalina de assis disse...

Olá Pérola.

Que lindo poema. Lindo amor a preencher a vida.

Abraços,

Vitalina.