segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

" Apanhada na Curva "


A simplicidade pode ser associada à linearidade. Um horizonte sem obstáculos provoca-nos uma sensação de amplitude, de abrangência,talvez de plenitude.
Já na Matemática as linhas retas não dão azo a tanto estudo como as curvas ou as linhas com diversos ângulos.
Passa-se o mesmo com a vida.
Se nela pensarmos com objectivos definidos, prevendo o desfecho parece que toda uma segurança e confiança se instalam como nossas companheiras de jornada.
O problema surge quando a complexidade nos cumprimenta em forma de curvas, de tropeços que vão roubando a singeleza que nos descontrai.
A propensão que me assiste em pensar no real e no que é obra da minha imaginação fértil(?) leva-me a ser, tantas vezes, "apanhada na curva".
Nisto do pensamento prefiro as  retas tal como na condução: menos trabalho e olhando em volta tudo está sob controlo.
Eis uma grande ilusão: até nos trilhos mais lineares há curvas escondidas mesmo que imaginárias, acontecimentos inesperados, pedras atiradas sabe-se lá por quem.

Posso sempre buscar caminhos direitos, mas sou constantemente "apanhada nas curvas".
Uma constatação que me enerva: a surpresa é constante.
E sabem que mais? Nem sempre é mau.
Muito pelo contrário!

10 comentários:

Valsita disse...

Amei.. é sempre tão bom ler-te minha querida :)

✿ chica disse...

Tens razão...
Por vezes, as mudanças de caminho nos surpreendem positivamente! beijos,chica

Kapikua disse...

as curvas dão a cor e o tempero à nossa vida!

Beijo

aflores disse...

Há curvas muito perigosas. Neste momento até estou perto de uma (devidamente assinalada) onde me despistei pela primeira e única vez (até à data).

É cá um arrepio quando por lá passo. Nem imaginas!

Tudo de bom e... cuidado com as curvas.

;)

Silenciosamente ouvindo... disse...

Vim ao seu blogue por causa da Árvore de Natal da Blogosfera.
Voltarei depois, com mais tempo, para conhece o Blogue.
Saudações
Irene Alves

Mona Lisa disse...

Uma delícia de texto.

A estrada da vida com suas curvas e contracurvas, sinais vermelhos, sentidos proibidos, etc, etc...

A vida feita , totalmente, em caminhos direito é monótona. Gosto do mistério das curvas, de ultrapassar um sinal vermelho...enfim...gosto da surpresa!

Beijos.

Francisco disse...

Gostei muito da descrição, identifiquei-me bastante

Beijinho Grande

Patrícia disse...

Genial..eu tb sou posso sempre buscar caminhos direitos, mas as vezes acabo nos de curvas..vivendo e aprendendo
Bjs, amiga

Cláudia disse...

Muito bom o texto!
E eu ia e vou repetir-te que realmente essas curvas são más, muitas curvas trazem-nos coisas boas!
Mesmo que tragam coisas más, são lições.

Beijocas

Margarida Alegria disse...

O menlhor é dizeres ao polícia de trânsito: senhor guarda, eu ia ma minha mão e..." :))
Belo texto.
Com tantas rectas que existem. como é que é sempre nas remalditas curvas que se é apanhada?
Mas é assim mesmo. De outra forema não existiriam surpresas na vida.
Saudades e um xi-coração!