terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Natal ? Pai Natal ?

O Natal aproxima-se ou nós dele.
Afinal há tantos milhões de pessoas que nem sabem do que se trata.
Mesmo aqueles que o sabem, não ligam 'pevide' ao aniversário em questão.
Chamam-lhe Festa de família, Feriado, tempo de aproveitar umas férias e por aí fora.
Pois bem, tenho vindo a desenvolver uma ideia peregrina, digo eu...

O Pai Natal remonta ao bispo S. Nicolau que gostava de distribuir bens de primeira necessidade aos miseráveis.
Já repararam que temos instinto de solidariedade? Remonta à existência do Homem.
Voltando ao Pai Natal, foi evoluindo na história e com os cartoons do sec.XIX tornou-se mais conhecido, tornando-se definitivo o seu aspecto atual com a campanha da Coca-Cola na década de 30 do século passado.
As pessoas não bebiam refrigerantes no inverno, pelo menos tanto como eles gostariam e o idoso veio dar um impulso ao negócio.
Se dependessem de mim estariam falidos, mas devo ser das únicas que não aprecia o famoso xarope/tónico.
Nos nossos dias e com o advento do consumismo, não se imagina Natal sem tal figura (pelo menos em países ocidentalizados).
E como o consumo implica gastar dinheiro , que fazer em época de crise?
Desistimos do Pai Natal?
Continuamos a engordar a sua já redonda barriga?

Retornando à minha ideia peregrina:
Tal como o Papa veio retirar os animaizinhos do presépio, sugiro a extinção do feriado do Natal a 25 de dezembro.
Explico: Jesus não nasceu nessa data, é aceite universalmente.
Já que andamos em maré de austeridade e contenção, para além de eliminação de feriados históricos e religiosos, porque não acabar com este?
Ou isto não passa de simbolismo e vem reforçar a minha tese ou então a hipocrisia instalou-se, sem vergonhas.

P.S. Antes que me crucifiquem, fiquem a saber que sempre foi das minhas festas favoritas, mas este ano algo mudou. Gostava de saber o quê.

13 comentários:

✿ chica disse...

Pérola, vim te dar uma injeção de ânimo,rsrs...
Pra mim existe o pai noel e sua magia não pode acabar no universo infantil e nem tanto. Adoro ver o bom velhinho . Mas aqui no Natal, não damos muita importância, não tenho corri=das às lojas essas coisas todas. Somos simples, fizemos apenas amigo secreto e só as crianças ganham.

Assim é apenas uma reunião de família, com comes especiais, alegria(sempre esperada) e vamos levando. O real dono nunca é esquecido...Fica bom assim,

Porém te entendo que nessa época querendo ou não, vamos sendo tomadas de um sentimento estranho.

Não podemos ajudar a todos e vemos tantos sem nada, sem nem um sorriso no Natal. Isso dói!

Mas, a vida é assim e por isso também fico na torcida que chegue logo e também passem essas festas. Que a rotina nas cidades retornem... Assim ficamos calminhos e na paz interior também!!

beijos,desculpa o jornal! chica

Francisco disse...

Não peças isso, no Natal não vou trabalhar... :)

Confesso que depois da morte da minha mãe, já não ligo nada ao Natal...

Creio que são fases...

Feliz Natal com muita Saúde, Paz, Amor, Trabalho e Dinheiro na carteira

Farruskinha disse...

Visto pela tua ideia peregrina tens razão, mas acho fantástico esta magia do pai natal para as crianças. Só e apenas isso.

Blackbird disse...

O que eu noto é que a minha geração não sabe qual é a história do Natal apesar de o continuar a festejar. Acho que toda a gente a devia saber! Mesmo assim nunca iam acabar com o Natal pois neste altura as pessoas gastam bastante dinheiro [cada vez menos, mas gastam] e ia acabar por dar prejuízo ao Estado :)

Mona Lisa disse...

O mal foi transformarem o Natal em "Festival de Consumismo" , um autêntico Carnaval!

Mesmo com a crise e o desânimo que se instalou, qual nuvem negra,vamos tentar vivê-lo distribuindo sorrisos!

Beijos.

Fifi disse...

Também foi sempre a minha festa preferida mas cada vez parece que gosto menos...então este ano...

Beijinhos*

Cláudia disse...

O problema é ligarem o Natal ao consumo.
Não acho que deva acabar, mas sim, mudar mentalidades.

Cá em casa recebemos prendas, mas não as recebo em mais altura nenhuma do ano, pois preferem fazer este mimo nesta época. Posso andar o ano todoa a chorar por coisinhas e só me oferecem nesta época.
São mentalidades.
Nas crianças o pai natal ainda existe e é ele que dá as prendas...
Se se acaba também com isto, ficamos todos carrancudos, mal dispostos e já levamos a vida tão a sério... Já chega

Beijocas

aflores disse...

Eu imagino sempre o 'Pai Natal' uma sexy Miúda Natal ;):) a descer pela minha chaminé, ou melhor, a aterrar no meu terraço na sua super poderosa máquina voadora.

Salta para os meu braços e dá-me daqueles beijos especiais de fazer perder a respiração.

Ainda sem palavras eu agradeço mais uma vez a simpatia anual e peço-lhe que volte mais vezes, pois Natal é (tem que ser) todos os dias.

Não acredito em Deus, em meninos Jesus, e afins. ACREDITO sim nas PESSOAS, por isso acredito que por muito que não queiramos, todos temos um 'Pai Natal' ou 'Mãe Natal' que nos surpreenderá sempre, nem que seja em sonhos.

É bom sonhar, eu gosto de sonhar, mesmo que depois de acordar (do sonho) eu tenha que voltar novamente à realidade.

E por falar em realidade... deixa-me ir trabalhar.

:)

Tudo de bom.

(maçãs verdes e frutos selvagens... adoro!)

Kapikua disse...

Estou contigo em relação ao xarope, tb não aprecio.

Eu aprecio o natal, embora não seja nada religioso.

E aprecio feriados ;)

Beijo

Pretty in Pink disse...

Aiacabar com este feriado não concordo, mas concordo com a mudança de mentalidades em relação ao Natal. Para mim o Natal é amor, é felicidade, é cumplicidade, é saude! E é por isso mesmo que eu já disse e volto a repetir, não quero absolutamente nada este natal, só a companhia dos que mais gosto

Beijinho*

Arco Iris disse...

Pérola como é que hei-de dizer se até concordo com algumas coisas que dizes, principalmente na hipocrisia dos adultos que só por ser esta data é que lá vai um telefonema....etc...etc...
Mas, e as crianças...( é pena que não sejam todas ) mas que vivam a Magia do Pai Natal e tudo o resto.
Beijinhos.

São disse...

O Natal para mim sempre significou a esperança que é o nascimento de qualquer criança.

25 de Dezembro foi a cistiniazição ( como tantas outras) de uma festa pagã, neste caso referente a Mitra.

Quanto a festejos, desde que meu Pai faleceu, não me dizem quase nada.

Abraços.

Maria D Roque disse...

Não associo Natal a religião, até porque Jesus não nasceu a 25 de Dezembro, foi uma data convencionada pela Igreja. A época natalícia torna as pessoas melhores, há cor, brilho, alegria e mais união familiar.Pena que não dure o ano inteiro. A troca de presentes é manter a tradição viva, as memórias vivas, a família (que vai diminuindo)mais unida. É suposto ser simbólico , mas cada um é como é...