terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Negro Profundo ( 26 )

Por sua iniciativa Luís dirige-se ao acampamento que conhecia desde que se lembrava. Tantas vezes por ali tinha brincado e acompanhado Samara a sua casa.
Procurou Manolo e encontrou-o de negro vestido. Abatido, de barba crescida. O vigor que lhe era peculiar tinha desaparecido. Apenas vislumbrava um idoso, de ombros caídos, de aspeto infeliz.
Reconheceu os sobrinhos de Samara que por ali brincavam e tratavam os seus dentinhos com a tia. Uma vitória da sua amada. Tinha conseguido reconquistar a confiança dos irmãos embora secretamente.
Manolo olhou-o, fazendo um esforço para o reconhecer.
Luís apresentou-se e o pai de Samara depressa o associou às histórias que ouvia à cerca da filha que expulsara havia dez anos.
Amargo, nem deixou que Luís lhe abrisse o coração. Como era próprio da posição de liderança que ocupava tomou a palavra e despediu-o com ' Já sei quem és. Não és bem vindo. Faz a tua vida como quiseres. Nada tenho com isso. Adeus'. Fez-lhe sinal para sair.
Luís ficou em choque.
Aquele dia passou-o nos campos e a pensar.
Ao voltar à Herdade já tinha decidido. Apenas lhe interessava o bem estar de Samara. Não deixaria que o Negro Profundo de costumes intolerantes lhe toldassem a felicidade da união para breve.
Samara esperava-o impaciente. Já era tarde.
Abraçou-a com tamanha força que parecia serem um só.
'Vamos casar daqui a um mês, que te parece?'- pergunta-lhe.
'Vamos! Só tenho de confirmar a disponibilidade de Matilde e dos teus manos'.
E naquela noite estrelada, a Lua recortada  testemunhou a fusão de duas almas que irradiavam Luz capaz de anular qualquer sombra por mais negra que fosse.
Os beijos exalavam doçura capaz de se cheirar em redor. O morno da noite acolhia-os, permitindo-lhes que os seus corpos se entrelaçassem em genuínos movimentos de amor.
Samara encontrara casa, descobrira-se.
E quando se sabe o que se é e o que se tem a Verdade existe e a Paz vem.
(Fim)

5 comentários:

dreams disse...

Que posso eu dizer mais, só que amo tudo que escreves, nem tenho palavras. Beijo grande e abracinho:)

lena disse...

Olá Pérola.
Adorei o final. Lindo e romântico. Parabéns.
Beijinhos grandes

Arco Iris disse...

Lindo.
VENCEU O AMOR.

Pérola , para quando outro ?.
Beijinhos

Mona Lisa disse...

Parabéns , Pérola.

Um final feliz!

Adorei o conto que me prendeu até ao fim!

Beijinhos.

Tétisq disse...

Um final muito bonito.
Os meninos cresceram e ficaram adultos decididos...
Mas confesso tenho pena de não ter uma descrição da festa... e, diz-me se fui eu que me perdi ou não chegaste a revelar o que significava o 'S' de Samara?

:)

Está muito bem. Fico à espera do próximo conto.*