sábado, 1 de dezembro de 2012

Desejo . . .



Fora eu . . . lágrima . . . e seria carícia de tua face,
desaguando na tua boca.

Fora eu . . . brisa . . .  e envolver-te-ia o ser
com ventanias de desejo.

Fora eu . . . chuva . . . e molhar-te-ia o corpo
arrepiando-te com odor de terra molhada.

Fora eu . . .  cor . . . e cegarias na luz quente
do arco-íris da paixão.

Fora eu . . . fonte . . . e saciar-te-ias
na cálida fonte de mim.

Fora eu . . . mar . . . e mergulharias
no meu seio de maresia.

Fora eu . . . baía . . .  e voarias sem demoras
para a calmaria das minhas águas.

Fora eu . . . fada . . . e vaticinar-te-ia querer desmesurado
em terras só nossas.

Fora eu . . . tua . . . bastar-me-ia!

5 comentários:

lena disse...

Olá Pérola.
Tanta inspiração linda. Acho que devia escrever um livro. (Se já não fez)
Beijinhos grandes.

Francisco disse...

Gostei muito

Fora eu o Pai Natal para te presentear com um dos gajos podres de bons do meu canto :)

Beijinhos Grandes e Bom Fim de Semana

Mona Lisa disse...

Se o amor for recíproco...é quanto basta!

Bejinhos.

manuela barroso disse...

Água, cor, e luz
o quanto basta para se fazer uma melódica poesia
Bjis

Blackye disse...

Gostei!
Beijinho