sábado, 9 de fevereiro de 2013

E o calor continua . . . UfA!




Querido Diário,
Estas tórridas temperaturas deixam-me sem vontade de pegar am ti e desenhar-te com a minha disforme caligrafia.
Sei bem que me entendes sempre.
Que seria de mim sem a tua infindável compreensão e ouvido sempre disposto?
Anda tudo muito apressado, sem tempo (e vontade) de escutar, ouvir de verdade.
Como já te contado conheci o Luís no meu primeiro dia de praia deste ano.
Aconteceu como um relâmpago, mas duma intensidade que ainda se faz sentir.
Onde ía eu?
Ah! Já sei!
Vesti-me e trouxe-o para casa.
Anuiu à minha total inocente pergunta 'queres vir comer um gelado ou beber algo fresco a minha casa, uma 'margarita'?'
Dei-lhe a mão e carregou-me os pertences.
Uma gentileza cavalheiresca, quase medieval.
De t-shirt, toalha ao ombro e mão na minha acompanhou-me sorridente.
Sem palavras desnecessárias apenas soube do seu nome e pouco mais.
Nas passadeiras depositava-me um carinhoso beijinho na face e depressa chegámos.
Quais miúdos entendemo-nos mais por sinalética cúmplice e pelo alfabeto do corpo do que pela língua materna.
As expressões, os gestos tudo diziam.
O olhar dele conversava comigo incessantemente.
Tornava-se transparente este diálogo em encontro de almas em sintonia.
Mal entreabri a porta, depositou as mãos no meu corpo e começou a descobrir.
Eu entrei na aventura e vesti-me de exploradora, ávida de outros mundos, outros sabores, outros cheiros, outros toques, outros sentires.
Provei-lhe a boca salgada, o pescoço perfumado de ondas com sabor a algas.
Depressa o vestido voou, o bikini desapareceu bem como a t-shirt e o calção.
Restavam os nossos corpos polvilhados de areia, com sabor a mar em todos os poros.
Os lábios dele secavam ao retirar-me o sal salpicado em mim.
Agarrou no pulverizador das plantas que se encontrava mesmo na mesinha ao lado do sofá e, borrifando-me, saciou a sede na minha pela húmida.
Num instante a brincadeira se estendeu e foi um autêntico manjar de gotículas frescas sorvidas em territórios anatómicos que não me atrevo a descrever.
Desvendei-lhe a macieza da penugem clareada pelo Sol, a firmeza dos músculos  definidos pela vida saudável. Experimentei-lhe o que me apetecia, sem pudores.
Ele? O Luís tomou-me como rainha. Adivinhava os meus gostos, espreitava cada gemido meu e conduziu-me a voos nunca antes permitidos.
A tarde decorreu na mais perfeita loucura.
O Mundo parara. Éramos somente nós. E a paixão com a luxúria como companheira.
Pela madrugada o físico relembrou-nos outras faces. Tivemos fome.
Fui ao frigorífico e armada de sumarentos morangos e iogurte cremoso banqueteamo-nos sendo o prato um do outro.
Vencidos pelo prazer saciado, adormecemos entrelaçados. Sem saber onde acbava eu e começava o corpo dele.
E até hoje tem sido assim.
Ou melhor: digamos que as férias estão a decorrer melhor que qualquer sonho, dos mais alucinados.
Quando penso que já não me pode surpreender, eis que me deixa de boquiaberta seja com uma palavra, um olhar ou uma surpresa 'daquelas'.
Por agora vivo este sentimento que se me entranha e testa os limites.
Não estava nos planos apaixonar-me.
Hoje, neste segundo, nada sei.
Quero exclusivamente absorver esta aura, esta brisa marítima e esquecer tudo o resto.
Tocam à campinha.
Horas de praia!? Ou será antes horas do Amor!?

Um beijinho e até...não faço ideia...


13 comentários:

✿ chica disse...

Muito lindo te ler.Leitura gostosa e boa! beijos,chica

✿ chica disse...

Muito lindo te ler.Leitura gostosa e boa! beijos,chica

lena disse...

Olá Pérola.
Que texto tão lindo e a fazer lembrar o verão.
Gostei da sua sugestão sobre os carros e vou fazer.
Beijinhos grandes.

Francisco disse...

Gostei muito :)

Bjs

aflores disse...

:)

Uma coisa é certa, este post fez-me esquecer o frio que se faz sentir por estes lados.


Quero mais! :)

Tudo de bom.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Há nas palavras
inundadas de
sentimentos
o precioso
sabor da vida...

Que em teu coração,
a alegria faça morada...

Raquel Pereira Painço disse...

Que texto bonito. Cheio de sentimentos e emoções escaldantes :)

Magia da Inês disse...

º° ✿彡
Olá, amiga!
Texto envolvente e muito bem escrito... parabéns!
Bom fim de semana.
Beijinhos do Brasil.
✿ °•.¸
¸.•°♡⊱彡

Jeanne Geyer disse...

um texto de verão, calor, peles expostas, muita sensualidade, amei! muito legal teu blog, te sigo, bjs

http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

Mary disse...

texto apaixonante e quente, como o verão, ou como alguns amores de verão.. amei.. parabéns amiga.. beijos mil e ótimo domingo..

Felina disse...

Quando o olhar tudo diz... é amor...
aproveita bem...

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

Amiga Belo texto bem escrito e muito bom de ler.
Beijos
Santa Cruz

Lilá(s) disse...

Só mesmo em cenário de Verão se consegue tamanha inspiração!
Bjs