terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Procura vã !



Existes na abundância do Tudo.
Permaneces em cada partícula do Ser.
Procuro-te em diligências, ao acaso, propositadas.

Vã tentativa.

Habitas na plenitude atómica, constituindo a globalidade.

Afadigo-me inutilmente, em caminhada sem meta.
Moras em no ar que me oxigena,
nos alimentos que me nutrem,
nos pensamentos que me tornam humana.

Estendo os braços e sinto-te.
Estás em mim.

És canto de ave que me  embala,
luz guia,
calor pacificador do meu ventre ansioso.

Busca detalhada, esforçada pelos desejos e pensamentos.
Com intuito de ti.

Porém:
És inicio é término.
Existo na tua essência.

Demanda oca, a minha !

7 comentários:

Opinante disse...

Uau...

Lilá(s) disse...

Brilhante! bela peça da tua joalharia!!
Bjs

Francisco disse...

Quem muito procura, pouco encontra :(

;)

Beijinhos Grandes

Arco Iris disse...

" Moras em no ar que me oxigena,
nos alimentos que me nutrem,
nos pensamentos que me tornam humana.
Lindo !....
Beijinhos

manuela barroso disse...

São assim as almas exigentes.
No íntimo,no silencio a nossa resposta
beijinho

António disse...

Um belo e lindo poema que não foi escrito em vão.

Foi escrito para deliciar as almas que têm o privilegio de a ler.


BjS!

Aileen disse...

Há tanto tempo que não vinha aqui ao teu cantinho. Gostei do poema :) beijinhos
Nem tudo é em vão!