quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

O Arrependimento

Viver implica ação. Nem que seja do tipo passiva.
Agir traduz-se em comportamentos que, por sua vez, se transformam em experiências que passam a integrar a história do indivíduo.
Neste percurso único, cada pessoa reage, pensa e interpreta a ação de acordo com a sua 'verdade'.
Nesta obrigatoriedade da diferença, existem traços semelhantes, tão caros à humanidade.
Gostamos da  semelhança e procuramos a uniformidade ou não fossemos sociais.
Na demanda incessante do conhecimento e da catalogação, arranjam-se conceitos e a vida torna-se mais compreensível.
O Arrependimento está ligado à ideia do 'não devia ter feito'.
O 'não devia ter feito pensado' talvez não seja tão usual.
Esta capacidade humana de 'olhar' para o passado, analisá-lo, esmiuçá-lo e chegar ao ponto de considerar que uma qualquer ação sua, passada, não deveria ter ocorrido ou ter acontecido de forma diferente, torna-nos vítimas de nós próprios.
Que se aprendam ou tirem lições com o passado pode ser extremamente benéfico.
Até os animais fazem uso desta competência, seja através dos relexos condicionados ou memórias que a Biologia prova existir na bicharada mais desenvolvida.

Arrepender-se !

Qual a utilidade? Porque será que o Homem sente arrependimento?
Questiono-me na constatação da insistência do regresso ao passado e na tentiva de 'emendar' o(s) erro(s). Esta tenacidade pode ser de tal forma gravosa e as patologias surgirem.
Basta pensar no remorso, o arrependimento com sentimentos de culpa à mistura.
Arrependimento associado à culpa pode tornar-se em mistura explosiva.
Por muitos actos de contrição que rezemos, a ferida continuará aberta, difícil de sarar.
Por isto, o Arrependimento pode não ser recomendável.
(Eu já me arrependi de tanta coisa.)



18 comentários:

Quase nos "entas" disse...

quem nunca se arrependeu??
mas dá para alterar?? nao... é seguir e tentar nao voltar a cair no mesmoi erro... o que nem sempre é facil
bjo

Francisco disse...

Verdade,

Só me arrependo daquilo que não fiz e poderia ter feito ;)

viver e aprender

Bjs

Margarida Alegria disse...

A meu ver, o arrependimento não faz mal a ninguém, desde que não paralise a acção. O remorso também não faz mal, é sinal de sanidade, de sabermos distinguir o bem do mal.
Mas o arrependimento só faz sentido, se seguido (o que é mais importante) pela tentativa de corrigir o erro, o procurar fazer o bem, para compensar o erro que já não volta atrás.Arrependimento sem ser seguida de tentativa de correcção, de pouco serve.
O arrependimento deve ser a raiz da acção: da mudança, do alterar o rumo, do sermos capazes de melhorar e de fazer o bem aos outros.
mas, como dizia o outro, "penso eu de que..."
Um grande abraço! :)

Margarida Alegria disse...

E o arrependimento pelo que NÃO se fez é sempre mais forte, claro!

Maria selma disse...

Arrepender-se é bom desde que não leve como sentimento de culpa mas sim para corrigir-se....
Amiga belo post parabéns
Desejo uma noite linda pra você beijos de luz

Lilá(s) disse...

Minha querida amiga, ao ler-te fiquei para aqui a matutar...já me arrependi de tanta coisa! algumas já nem me lembrava e bastante sofrimento me causaram...mas muito aprendi...
Bjs

edumanes disse...

Para não te arrependeres
faz tudo direitinho
para não te esqueceres
escreve num papalinho

O que eu te quero dizer
não adianta o arrependimento
depois do mal se fazer
te afasta do sofrimento
se quiseres feliz viver!

Não te esqueças sim
amiga Pérola
as flores no jardim
perfumam a vida bela.

Boa noite, bons sonhos
e um beijinho.
Está frio vou para a caminha
aquecer o pezinho.

Aida disse...

Adorei, muito bom!!



www.bitsnpieces.me

Fifi disse...

É verdade,estamos sempre a chorar pelo leite derramado quando já não há nada a fazer...o melhor é deixar de olhar para a porta que se fechou e passar a olhar para a janela que se abriu e claro está aprender com os erros...algo que nem sempre somos capazes...


Beijinhos*

As Duas na Letra disse...

só me arrependo ( e nao devia pq ja passou e foi uma escolha minha) de uma coisa que fiz no passado e que agora tou a pagar por ela.

Mas pronto, serviu de lição.

Paulinha

Opinante disse...

Um texto que nos faz pensar :D

rosinha cruz disse...

Também já me arrependi muitas vezes.
Obrigada pelo teu carinho
Beijinhos

Mona Lisa disse...

Pensando bem, não me arrependo de quase nada que fiz, mas sim do que deixei de fazer...e o tempo passou!

Beijinhos.

Maria D Roque disse...

Costuma dizer-se que se o arrependimento matasse...
Quem nunca se arrependeu de nada, que atire a primeira pedra... quantos ? Ninguém ??? ... pois, já calculava...

Arco Iris disse...

Se o arrependimento falasse !.....
Beijinhos e um Bom Fim de Semana

Mariazita disse...

"Dos arrependidos é o reino dos céus" - mas perante este texto até se fica na dúvida... :)
Eu acho positivo a pessoa arrepender-se pelo mal praticado, o que não significa viver a vida inteira a "roer-se" por dentro.
Fez mal, arrependeu-se, aprendeu que não deve repetir, e segue em frente - Isto é o que eu acho...

Um bom fim-de-semana.
Beijinhos

Valsita disse...

Arrependimento faz parte da vida e é inevitável... mas não pode limitar-nos. Não pode nunca ser um entrave a novas apostas e novas decisões!
E como os erros dos quais nos arrependemos... servem para aprender e seguir em frente.

Beijos

O Sexo e a Idade disse...

Eu só vinha acrescentar o mesmo que o Francisco; mas ele já o disse...