quinta-feira, 11 de julho de 2013

Da Vaidade !



Conforme é meu hábito, gosto de consultar um dicionário sobre algo que me dá que pensar por este ou aquele motivo.
É o caso da Vaidade. 
Eis a definição do Dicionário Online:

"s.f. Característica daquilo que é vão; que não possui conteúdo e se baseia numa aparência falsa, mentirosa.
Excesso de valor dado à própria aparência, aos atributos físicos ou intelectuais, caracterizado pela esperança de reconhecimento e/ou admiração de outras pessoas: demonstra excesso de vaidade ao falar; decidiu fazer caridade por vaidade pura. 
Auto-crítica ou opinião envaidecida que alguém possui sobre si mesmo: sua vaidade sempre está acima de tudo!
Ideia exageradamente positiva que alguém faz de si próprio; presunção, fatuidade, gabo: não teria a vaidade de intitular-se sábio.
Algo sem significado; futilidade: ele é composto por inúmeras vaidades."


Tal como adivinhava, mas não queria aceitar facilmente, a vaidade é algo não recomendável.
Está associada ao puro egoísmo e, desta forma, à desvalorização do outro.
Não gosto.
Detesto presunções, arrogâncias e convencimentos vários.
As tais manias de superioridade.
Claro que respeito, porém fujo disso.
Longe de ser perfeita, assumo uma vaidadezinha numa peça de roupa nova, num qualquer feito prodigioso de alguém que me é querido ou mesmo quando a humanidade 'positiva' se revela nalguma notícia longíqua.
Fico vaidosa de ser eu e/ou pertencer ao género e à espécie.

Porém, não é deste tipo de vaidade a que me refiro.

Uma coisa é certa: cada um de nós é único, irrepetível e por isso especial.
A auto-estima e a confiança são características indespensáveis ao bem estar geral, enfim à saúde, em última análise.

Contudo, aquela vaidade como espuma do orgulho (que metáfora tão poética!) tira-me do sério.
Um exacerbar de auto-confiança que eleva o próprio e diminui os outros é característica vã e inútil.

Que me perdoem os/as  vaidosos/as !



14 comentários:

► JOTA ENE ◄ disse...

Que chatice, nunca tinha visto por esse prisma, porque ...

... EU SOU VAIDOSO

Patrícia disse...

Esse tipo de vaidade q vc compara como espuma de orgulho, tb me deixa irritadíssima!! Adorei o texto, Perola! Bjkas

Parole disse...

Um pouquinho de vaidade não faz mal a ninguém... Elevar-se por mérito próprio é muito bom. Ruim é a que diminui o outro para se sentir melhor, mesmo porque a tendência desse tipo de vaidoso é a solidão.

Adorei, Pérola.

Beijinho.

Cidália Ferreira disse...

Olá bom dia

Concordo com o testo, mas dependa da vaidade.. Sim existem pessoas com as manias das vaidades,querer ter mais e melhor que o outro.. e etc.. (cinismo)

um beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

O Blog da S. disse...

Acho que a vaidade com nós mesmos pode ser muito positiva, mas tudo com peso e medida. A partir do momento em que isso prejudica o outro, passa a ser maldade e também não gosto.
Beijinho!

Isa M. disse...

Acho que uma pequena vaidade só faz bem e dá alegria ao ego :)... os problema são as grandes vaidades ...

beijinhos

Mona Lisa disse...

Há um provérbio que diz:

" A vaidade é o alimento dos tolos"!

Beijinhos.

Francisco disse...

Confesso que sou vaidoso, "vai doze, vai treze, quantos couberem no meu quarto" lOLOLOLOLOLOLOLOL

Creio que somos tod@s vaidos@s :D

Beijinhos e bom fim de semana

Irmãos de luz disse...

Já fui mais, confesso!
: )

A Tulipa Azul disse...

Eu às vezes devia de ser um bocadinho.:)

Cláudia disse...

Um pouco de vaidade não mata ninguém e aliás, faz bem à alma =)

A vaidade no sentido de egoísmo, de fazer as outras pessoas sentirem inveja, não gosto também.

Beijocas

rosinha cruz disse...

Também não gosto desse tipo de vaidade.
Mas aquela vaidade que ajuda na auto -estima acho que me faz um pouco falta.
Beijinhos

Blackbird disse...

Eu sou um pouco vaidosa no que toca ao aspecto, gosto de me meter bonita e assim mas não me identifico com a definição da palavra em si! :)

Sinval Santos da Silveira disse...

Olá!! Pérola...
Gostei muito de seu trabalho.
Parabéns!
Abraços
Sinval