quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Em luta . . . por guerras perdidas.




Debato-me em  batalhas quiméricas,
sagrando ao sabor da luta.

Quais monstros invenciveis
derrubando-me após cada pequena conquista.

De corpo ferido e essência atormentada,
prossigo nesta peleja sofrida.

A razão pede-me tréguas,
o coração que pare,
e os sentimentos uma pausa.

A vontade não permite tais luxos.

Avanço, em posição defensiva,
com ataques aguerridos
que o pensamento faz brotar.

Sou batalha,
guerra interminável,
de mim mesma.

No mais  profundo do meu íntimo,
clamo a paz,
tranquilidade humana,
reforços ou alianças.

Impotente,
não consigo.

Vazia de recursos,
sou ave sem asas,
flor sem semente.

Encontro-me em batalha sem termo conhecido.

Pérola



27 comentários:

Margarida Alegria disse...

Acabei de comentar o post anterior(e com algumas novidades...)...
e agora deparo com este novo... onde acabaste de retratar a minha guerra inglória, qual Sísifo a caregar roda pesada encosta acima, castigo sem fim e cíclico...
Ainda não li os posts sobre o teu livro. Vou agora vê-los.
Um abração, querida amiga!

Bell disse...

Toda batalha é cansativa, mas creia na vitória. Nenhuma batalha é em vão.

bjokas =)

edumanes disse...

O que penso, não digo,
através do que escrevo
em silêncio transmito!
Lutar com guerreiras não me atrevo
Tenho medo de por elas ser vencido!

Um beijo
Eduardo.

Francisco disse...

Deliciado com este poema :D

Beijinhos Grandes

Ives disse...

Olá! E a batalha é constante, às vezes dura, com sofrimentos, mas que resultam em grandes conquistas! abração

Armando Sena disse...

É feita de vida a batalha, ela a origem dos desafios.
Nada tem valor sem o custo do desafio.
bj

Ritinha disse...

Opa!!!
Nenhuma batalha é em vão, há um própósito e uma razão.
Trave outras e vença!
Jamais desista!
bjs
Ritinha

Ghost e Bindi disse...

Os desafios nos são lançados todos os dias...por mais que nos mantenhamos afastados dos bulícios do mundo, nossos próprios pensamentos e sentimentos dão voltas e voltas e sempre nos põem em marcha, nunca sabemos quando realmente iremos parar, se o faremos...
Um beijo!

Bíndi e Ghost

JP disse...

São as que dão mais "pica" ...:))

Beijo

Laura Santos disse...

Nenhuma batalha será jamais em vão.
Mesmo quando existe esse sentimento de impotência.
As batalhas fazem-se dentro de nós e é sempre dentro de nós que se assina a paz
xx

Cidália Ferreira disse...

Lindo e profundo
Adorei

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Arco Iris disse...

" Vazia de recursos,
Sou ave sem asas,
Flor sem semente "

Quem escreve isto, só pode ter sensibilidade de Poetisa.
Beijinhos

Magda Carvalho disse...

Todas as batalhas são complicadas e preciso é saber ultrapassa-las.
Beijinhos*

Fernanda Bender disse...

Quantas vezes clamamos por paz e tentamos nos colocar em uma posição onde possamos alcançar uma certa tranquilidade... mas nem sempre isso nos é possível, cada um por seus próprios motivos.
Tenha um lindo dia, beijos!!

A disse...

São essas batalhas que nos fortalecem e nos tornam melhores pessoas. Não desistas!

Beatriz Bragança disse...

Querida Margarida
«Se queres a Paz,prepara a guerra»!É uma frase muito certa.A minha amiga procura a Paz e luta por ela.
Beijinho
Beatriz

SinneR disse...

nunca baixas as armas...

bj doce

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Batallas interiores que se desatan y que nos hacen ser inconformistas con lo que pasa a nuestro alrededor para buscar soluciones que nuestra voluntad nos implora que encontremos, haciéndonos más reflexivos y, también, más personas.
Precioso.
Abraços e Beijos.

Mona Lisa disse...

Todos temos as nossas batalhas.
Tentar vencê-las é um constante desafio!

Beijinhos.

José Carlos Sant Anna disse...

Extravasa que é bom. Mas não há voos sem treinamentos, portanto, mantenha-se alerta porque a guerra continua (rs).
beijos, Pérola!

Diana disse...

A vontade, a vontade!

R.: A Afrodite é uma querida.

Dorli disse...

Olá Pérola
Lindo poema!
Quem sabe faz, que não sabe bate palmas e todos participam
Sucesso poetisa
Beijos
Lua Singular

Margarida Alegria disse...

Pérola:
Há bocado a bateria falhou mesmo quando te ia dizer qure a bateria do tlm estava a acabar...
Já tenho post (ainda sem conseguir publicar palavras 8deve ser coisa da compatibilidade, que agora já não contempla o meu sistema operativo...). As fotos não foram das mais "explícitas" pois não sabia se querias...
Beijinho e desculpa

emanuel disse...

A vida e assim mesmo uma constante luta que muitas vezes nos fragiliza de tal modo que questionamos tudo e todos ,mas e na subtileza do nosso ser que encontramos a força para continuarmos a viver nesta ilusão da vida onde existem tantos porquês sem respostas ,viver e acreditar e ter esperança num amanha sem pressa de o viver ,muitos beijinhos

Mira disse...

Pérola, suas palavras continuam
a fascinar-me, correu bem a projeção
do livro? mande-me o título pf
beijos amiga

NightDark disse...

Lutar por aquilo que não é vitorioso, torna-se em tormento...

Temos escritora!!!

Dan disse...

Sim, é meu, fico muito contente por isso!

quanto a este poema, simplesmente soberbo. Identifiquei-me imenso com ele!