quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Frágil



Perco-me em fragilidades
de palavras fechadas,
beijos sem lábios,
ausências interiores.

Desfaço-me em cinzas
de fogo sem chama,
labaredas sumidas
em lenha que não arde.

Espraio-me em espuma
de ondas sem marés,
mar doce,
de céus sem horizonte. 

Rasgo-me em vazios
suspensos na onda do tempo,
luz fria em túnel sem fim,
fragilidades de mim.

Pérola


31 comentários:

Francisco disse...

Muito bom,

Gostei muito :D

Beijokas

Catarina disse...

Tão bom ler isto, que lindo!

edumanes disse...

Frágil, beijos sem lábios
Desfazem-se em cinzas
Rasgam-se em vazios
Labaredas sumidas
Lenha que não arde.
São Pérolas e flores
As tuas margaridas
Margarida!

Boa noite para ti,
amiga Pérola, um beijo
Eduardo.

M D Roque disse...

Fragilidades que irrompem na fortaleza imensa que és to. D-Jinhos

Magda Carvalho disse...

Ohh adorei *.*
Bjs

Laura Santos disse...

Às vezes as nossas fragilidades são a nossa maior riqueza, mesmo que achemos que não.
Poema muito bom!
xx

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Lindo e frágil poema,parabéns!

Beijos


http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿ chica disse...

Muito lindo,como sempre!beijos,chica

Ritinha disse...

Ah! essa nossa fragilidade sempre conosco, que amamos e sentimos falta de amar.
Lindo demais!
bjs
Ritinha

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Uma fragilidade,repleta de desejos.
Lindo!
bjs amiga Pérola.
Carmen Lúcia-mamymilu

Bocagiano disse...

Muito bom.
Inspiração charroca !! :)

Cadinho RoCo disse...

Eu perdido em meio a tantos encontros.
Cainho RoCo

Bell disse...

Quando a gente se perde é ai que a gente se encontra =)

Opinante disse...

Maravilhoso como sempre! Bom dia*

Maria disse...

Muito... muito bom...sempre a crescer...eu não digo???
beijinhos amiga querida!
Maria

Arco-Íris de Frida disse...

Assim que ando... pura fragilidade...

Armando Sena disse...

E da expiação se tira o alento, dos resquícios a redenção.
Importante é o caminho, que o destino é sempre incerto.

© Piedade Araújo Sol disse...

a fragilidade feita palavras....


:)

Nilson Barcelli disse...

Mas a tua poesia não é nada frágil...
Gostei imenso deste teu poema.
Pérola, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Susana disse...

Adorei o Blog!
Parabéns pelo livro!
(:

ONG ALERTA disse...

Emocionou...
Beijo Lisette.

Diana disse...

Ser aquilo que não se é. Às vezes, nem sei.

Lilazdavioleta disse...

É necessário força interior , para assumir a fragilidade de palavras fechadas ...

Gosto !

Que o lançamento do livro seja um sucesso .

Um beijo , Pérola ,
Maria

José Carlos Sant Anna disse...

Não deixe que as fragilidades deslizem em frêmitos. As nossas fragilidades são lâminas da pele... Merecem cuidados.
Beijo, Pérola!

Mona Lisa disse...

Magnífico!

Fragilidades interiores!

Beijinhos.

NightDark disse...

Se não fossemos frágeis, não daríamos valor à luta diária pela felicidade.

Beijinhos

emanuel moura disse...

Querida amiga como sempre adoro ler os seus poemas ,quero lhe pedir um favor quando puder diga-me se me pode enviar o seu livro a cobrança pelos CTT,beijinhos.

marina disse...

Esta sou eu...mas poucos o sabem...
Beijinho minha querida

nos"entas!!!! ( e feliz) disse...

Fragilidade....
tento fugir-lhe a 7 pés...
oculto-a....
mas está sempre comigo..
beijinhos

rosinha cruz disse...

As tuas poesias são lindas, transmitem sempre sentimento.
Muita força amiga, e há comentários que não devem nunca ser valorizados :)
Beijinhos

Beatriz Bragança disse...

Minha querida
Que óptimo poema!
«Fragilidades de palavras fechadas»,que metáfora!!!
Muitos parabéns.
Beijinhos
Beatriz