terça-feira, 21 de janeiro de 2014

. . . deixou cair os olhos . . .




São deixou cair os olhos sobre as unhas fuchia, recém-pintadas. 
Uma prova do seu esmero e busca da perfeição naquele encontro ansiado. Voltava a relembrar eventuais 'descuidos' enquanto o carro desfilava na 'passerelle' da auto-estrada. 
Senão, vejamos: depilação feita, o perfume adornava-lhe o pescoço e os pulsos,  a roupa casualmente bem estudada, nos lábios sentia o veludo do batom e os cílios negros eram-lhe devolvidos no espelho que baixava em olhar apressado. 
'Tudo bem!' - pensava. Não se podia dar ao luxo de ter um acidente e muito menos um incidente.
Em monólogos anteriores a convicção na promessa de deixar a ansiedade e o nervoso da antecipação de fora. 
Só atrapalharia. 

Para São, Manuel era-lhe uma voz confiante, humorada e sempre com resposta pronta. Recordava-lhe os olhos esverdeados da fotografia que olhara uma infinidade de vezes e a letra em palavras desenhadas nas cartas enlaçadas na sua caixa secreta.

Muito antes da hora, São descobre o local combinado. Aproveita os raios solares e descansa os sentidos na brisa mansa, da manhã, que lhe enche a alma. 
Não se preocupa.
Deixa que Manuel a adivinhe no meio do quotidiano azafamado dos transeuntes. 
Brinca consigo própria. Estava prestes a mudar...talvez. O instinto dava-lhe certezas, a educação precaução.

Um sorriso apanhou-a de surpresa. 
Que ironia!
Lá estava Manuel, a olhá-la, imóvel e com a felicidade estampada no rosto.
São levantou a mão onde o rosa das unhas fazia aceno à materialização da fantasia.
O cenário parou, bem como o relógio. 
Atraídos pela aproximação física deixam que os corpos lhes sirva um banquete de boas-vindas.
São deixou cair os olhos sobre Manuel e não mais soube deles.


25 comentários:

M D Roque disse...

Pousou-os e deixou-os ir... Bonito ... :):)
Beijos

emanuel moura disse...

Um belo momento querida amiga Perola ,beijinhos

Francisco disse...

Beijinhos

Maria Eu disse...

Amor ao primeiro pousar de olhos! :)

Beijinhos Marianos! :)

mmm´s disse...

Um texto repleto de boas descrições e excelentes sensações. Gostei muito !

José Carlos Sant Anna disse...

Uma prosa impregnada de um lirismo tão puro, que cativa desde a escolha da primeira palavra. Totalmente demais, como diria Caetano Veloso.
Beijo, Pérola!

Laura Santos disse...

Um belo texto! Ah quando se pousa assim os olhos e nunca mais sabemos o que é feito deles, nem o que é feito de nós!....:-)
xx

Arco-Íris de Frida disse...

Essa sensaçao de se arrumar, se enfeitar para um encontro... é tao bom... e vc descreveu muito bem... principalmente o final... um grande final...

Beijos...

Arco-Íris de Frida disse...

Essa sensaçao de se arrumar, se enfeitar para um encontro... é tao bom... e vc descreveu muito bem... principalmente o final... um grande final...

Beijos...

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Poema Fantástico!! Gostei

Beijo, e um dia Feliz
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Sr. Reticente disse...

Menina, que susto eu tomei com essa boca brilhosa! kkkkkk

;)

JP disse...

A poeta veio dar mais uma pincelada, agora com uma tela diferente :)))

Olhares assim entregam felicidade a qualquer Manuel :)))

Beijinhos

ᄊム尺goん disse...

[... e agora ela quis olhar
alguns dias
sem compromisso ]


lindo!

beij0

Opinante disse...

Fantástico!

Rapha Barreto disse...

As vezes sabemos por quem iremos nos apaixonar somente pelo olhar.
Lindo,

beijos
http://mylife-rapha.blogspot.com

Beatriz Bragança disse...

Querida Perola
Um conto maravilhoso,cheio de alegria e esperança!Muito bom!
Parabens.
Beijinho
Beatriz

quem és, que fazes aqui? disse...


Onde, na escrita, se mistura a realidade e a ficção?

Alguém me contou uma história semelhante. Ela, depois, também "deixou cair os olhos", mas cheios de lágrimas. A "voz confiante, humorada e sempre com resposta pronta" vira nela apenas uma aventura.

Onde, na escrita, se mistura a realidade e a ficção?

Beijinho

Natallia Rosa disse...

E não há nada mais contemplador do que permitirmo-nos cair os olhos sobre o alguém tão esperado.

Forte abraço, e agraço mui pela visita.

aflores disse...

Também já deixei cair os olhos, mas quando perguntei «como te chamas?» uma voz doce respondeu «Sou a morte»

Está lá, no meu blogue. :))))) e como sei que gostas de viajar no tempo... descobre.


Tudo de bom.

SOL da Esteva disse...

Deixar os olhos caídos em alguém, espelha a natureza da Alma.
Afinal, essa era a esperança a materializar-se.
Lindo


Beijos



SOL

silvioafonso disse...

.


Não me canso de elogiar a
beleza do seu blog.

O meu é uma ostra com você
dentro.

Beijos, ah, estou seguindo
a página com o maior
prazer.





.

PINTA ROXA disse...

Tenho de vir ao teu blog em dias em que esteja menos chorona....
Que lindo, adorei o final.
Beijos grandes

Nilson Barcelli disse...

Uma bela história com um final muito bem conseguido.
Gostei.
Um beijo.

Mona Lisa disse...

O click do amor!

Magnífico texto.

Beijinhos.

Zilani Célia disse...

OI PÉROLA!
QUE BELEZA! TRAZENDO UMA SENSUALIDADE, NA MEDIDA CERTA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/