quinta-feira, 26 de junho de 2014

Nem sei . . .


Martha Medeiros


Nem sei.
E porque haveria de saber?
O tempo atravessa-me pingando lembranças,
não me espera,
nem, tampouco, me explica.
Somente . . . passa.

Sou assim a modos que invisível,
simples grão no areal.
Estão a ver?
Chama-me o vento
que me desgasta.
O sol entontece-me 
de tantas voltas que dá.

Simplesmente . . . não sei.
Dizem que sou mulher,
semente do futuro,
dona de mim.
Serei?

Ainda agora esperava o Pai natal
e já me querem pedir responsabilidades.
Pois . . .

Passaram milénios,
séculos virão.
E . . . eu?
Respiro a vida,
mas . . . nem sei!



19 comentários:

Bell disse...

oi Pérola


De uns tempos para cá tenho percebido que o tempo está passando rapidinho demais.
E isso dá um certo receio rs...

bjokas =)

mmm´s disse...

O tempo antecipa a nossa maturidade e por vezes, não nos deixa ser criança!

Francisco disse...

Adorei :D

Beijinhos

Cecilia disse...

O tempo nos ajuda e ao mesmo tempo é implacável. Nos ajuda porque ameniza muitas dores, lembranças e é implacável por passar rápido demais. Abraços.

Amara Mourige disse...

Pérola,lindo poema!
O tempo nos trás e leva esperanças e incertezas!
Beijos
Amara

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Lindo e maravilhoso Poema,adorei...

Beijo, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Crocheteando...momentos! disse...

Ai o tempo...esse "ladrão" que nos vai roubando o tempo...devagarinho...sem a gente ter o tempo que deseja e sem ter o tempo disso se aperceber!!!
Bom fim de semana!!!

Eduardo Maria Nunes disse...

Descobres tantas coisas!
são mais do que duas
talvez sejam muito boas
assim belas todas nuas!...

Se tu não sabes!
eu não sei o que fazer
em segredos não guardes
o que alguém precisa de saber!

Mais um poema teu,
como outros bem escrito
brilham as estrelas no céu
de cor azul tão bonito!

Um beijo para ti amiga Pérola.

Arco Íris disse...

O tempo passa tão depressa que "Nem sei....
Beijinhos

Crystal Heart disse...

O tempo passa mesmo rápido, o poema está lindo.
http://crystal-heart-world.blogspot.pt/
Segui*

José Carlos Sant Anna disse...

O melhor é esquecer esse algoz, pois ele não incomoda a quem busca refúgio nas redes... a quem deixa o pensamento solto... a quem não abafa o coração... (rs)!
Beijo, Pérola!

Omar enletrasarte disse...

bellísimo!
saludos

emanuel moura disse...

Adorei minha querida amiga Perola ,muitos beijinhos

Elisabete disse...

Pois é, o tempo passa.
Gostei muito do aspeto gráfico do poema.
Bjs

Carmem Grinheiro disse...

Olá Pérola,
O tempo, esse terrível... ou seremos antes nós, os verdadeiros culpados, pois que vivemos adiando isto e aquilo, na estúpida crença de que temos todo o tempo do mundo. E o tempo não é nosso, não nos pertence, pois que o tempo não tem dono nem travões.
Bjo amigo

EU disse...

Gostei da citação...

Saboreei este poema entre a passagem doce do tempo e aquele em que uns laivos de amargo nos apanham desprevenidos.
Hoje iniciei um poema assim
"A vida aparece de sopetão
Engano nosso se pensamos tê-la na mão"
Pois é, Pérola, nunca sabemos...
(Com obras em casa, tenho pouco tempo. Há de passar - como o tempo - e poderei estar mais presente.)
Bjo, querida :9

Mona Lisa disse...

O tempo voa e a vida passa...em vão!

Beijinhos.

Maria Silva disse...

Vai.se indo... Dificilmente se consegue agarrar o momento. Dificilmente.Arrasta.nos, impiedoso.
E trai-nos logo a seguir.

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
Um poema que ilustra perfeita e poeticamente a frase de Martha Medeiros!
Em todos os adultos há uma criança! Que bom!
Um beijinho
Beatriz