sábado, 28 de junho de 2014

Onde estás ?




Como te encontrar?
Sinto-me perdida sem a tua presença.
Busco-te noite e dia,
a toda a hora te chamo
como ave sem bando.

Haverá maneira de te encontrar?
Envia-me um sinal,
dá-me as coordenadas da rota
para que te possa abraçar,
a estrada por onde possa seguir.


Onde estás neste momento?
Por certo, a salvo nos meus sonhos.
Ausente quanto um pulsar do coração,
próximo de mim,
habitando-me o ser.

É tão avassalador este sentir,
que mesmo por perto,
te quero trazer de volta para casa
onde sejas realidade sem tempo.







28 comentários:

ONG ALERTA disse...

Encantou, beijo Lisette.

Mira disse...

Pérola querida, fantástico como
já nos habituas-te aos teus belos
poemas, parabéns mais uma vez,
beijo e bom domingo

heretico disse...

encantador - esse tempo, em tempo...

beijo

Marisa Costa disse...

r: Acredito :)

AFRODITE disse...


Olá minha querida,

As memórias fazem parte de nós... e as saudades também.
Belo poema, como aliás é belo tudo o que escreves.

Passei também para agradecer-te a partilha de algo belo que me inspirou este post.
Espero que gostes... é a ti dedicado.

Beijinhos e bom Domingo
(^^)

adaobraga disse...

Com toda a parafernália da tecnologia, e, também, tantas teorias de que se chega a qualquer destino em até sete passos, e na web, em até sete cliques, muitos não entendem, ou, desconhecem, ignora esta busca, este almejo.

Aos poetas e poetizas, todas as liberdades e licenças disponíveis.

Mari disse...

Pérola
Que lindo !Espero que a ausência seja apenas nos seus sonhos e poemas.
Beijo

Daniel Costa disse...

Beleza em forma de poesia. Para o comprovar, apesar se poder extrair sugestão de GPS, é desnecessário.
Abraços

Nal Pontes disse...

Muito bom, desejo a vc um domingo maravilhoso. bjsss

Eduardo Maria Nunes disse...

Como te encontrar,
eu escrevo em rima tu não
nos teus poemas de encantar
está estrita a explicação!

Levas contigo a saudade,
guardada no coração
encontrastes a felicidade
no grande amor da tua paixão!

Responde-me a rimar.
com jeitinho uma flor
no teu peito a colocar
para não sofreres de dor!

Resto de bom domingo para ti amiga Pérola, beijinhos.
Eduardo.

Eduardo Maria Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Maria Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DE-PROPOSITO disse...

Onde estás
-------------
Havia uma canção que começava assim:
Onde estás coração
Não sinto o teu palpitar
............
Felicidades
Manuel

Andrea Liette disse...

Pérola,

é legítima a busca do poeta que realiza em sua escrita o ato do
encontro.

Lindo poema repleto de saudade.

Beijo.

Patrícia disse...

Já pensou que lisongeador dizer esses versos pra alguém? Muito avassalador ! heheh
P.S.: Agora eu te pergunto: Onde estás? Que vc ganhou o sorteio no meu blog e ainda não me encontrou kkkkkkkkk to te esperando!
Meu e-mail desenhosdapati@gmail.com
Bjãooo, Pérola

Andreia Morais disse...

Há pessoas de quem nunca nos queremos separar. Adorei, como sempre!

Muito obrigada *.* espero que tenhas gostado

Beijinhos*

Santa Cruz disse...

Lindo de mais adorei, mas não gosto que te sintas perdida pela ausencia. do teu amado.Bom domingo
Beijos

Crocheteando...momentos! disse...

Bem belo...mas desejando que não seja pessoal!
É sempre um gosto ler a sua poesia!
Bj

liliana p disse...

Que lindoo! *

Ana Tapadas disse...

Belo...estar ao abrigo dos sonhos alheios é coisa boa...

bj

Arco-Íris de Frida disse...

"Aonde está você agora
Além de aqui dentro de mim?"

Agonia essa de nao ter quem se ama ao alcance das vistas e do coraçao...

Beijos...

Luma Rosa disse...

Realidade sem tempo, é mesmo um sonho!
Boa semana!
Beijus,

Guaraciaba Perides disse...

A expectativa do vir a ser já o é dentro da alma...basta esperar
Um abraço

emanuel moura disse...

Uma ausência que o tempo recorda em saudades ,um belo poema querida amiga Perola ,muitos beijinhos

José Carlos Sant Anna disse...

Tê-lo como o já tens já é uma rota, pois, de repente, tudo se transforma num clarão e todas as esquinas serão transpostas para que o sol se irradie pela cama, pela tua roupa, pelo teu corpo tocando a ferida dos teus sentidos... Deixa-o tocar a tua carne...
Beijo, Pérola!

Juliana Rosa disse...

Suas poesias realmente vem do fundo da alma.

Mona Lisa disse...

Uma espera que dói!

Magnífico e melancólico poema.

Beijinhos.

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
A distância torna-nos vulneráveis.
Um poema com profundidade de sentimento.
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz