terça-feira, 1 de março de 2016

Cru e Nu



Despe silêncios,
verdades e palavras ocas
como se o avesso te fosse pele.

Despoja-te de quem te disseram que eras,
de quem tu pensas que és,
de quem é suposto seres.

Livra-te do cheiro entranhado
de quereres, vontades
e sonhos que não te pertencem.

Tu És, simplesmente !

Cru e Nu no viés do tempo
que te altaneia com promessas vãs,
vestes usadas sem pudor
em inconsciência só tua.

Despe-te e Sê!


15 comentários:

Poesia do Bem disse...

E não há nada melhor que conhecer uma pessoa despida das máscaras, dos viés do tempo, das amarras, apenas nu para entrar em contato com nossa alma. Lindo poema.

As Mulheres 4estacoes disse...

É vital para nossa paz interior, despir-se das opiniões alheias,das idéias pré-concebidas,deixar fluir nossa essência e respeitar quem de fato somos. Talvez não seja uma tarefa muito fácil, mas vale a pena.
Lindo poema!
Um abraço, Sônia.

Cidália Ferreira disse...

Verdadeiramente soberbo! Parabéns Pérola!!Amei.

Beijos e um resto de dia feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ana Bailune disse...

Maravilhoso!
acho que tirar a máscara diante dos outros é ainda mais fácil do que fazê-lo diante do espelho, quando estamos sós. Talvez por isso, seja tão difícil para alguns a solidão.

Miúda disse...

Gostei... Nada melhor que sermos Nus e Crus...

Marcos Satoru Kawanami disse...

Radicalmente profundo.

=)

Adriana Helena disse...

Pérola, como vai querida?
Quanto tempo não é mesmo?
Vim me surpreender com seus versos e hoje não foi diferente, pois é simplesmente encantador!

Muito, muito profunda sua poesia,
Temos que ser autênticos, sem nada que impeça a nossa aura de desenvolver e ser!
Adorei!
Aproveito para desejar uma semana maravilhosa de muita inspiração querida!
Beijos!

Cláudia disse...

Excelente texto!
Chega de nos preocuparmos com o que os outros pensam =)

Beijocas

emanuel moura disse...

Despedido de tudo ,magnifico querida amiga do princípio ao fim ,muitos beijinhos no coração.

Carpe Diem disse...

Um momento fabuloso, Pérola :)
Amei!

Andreia Morais disse...

Sê verdade, em tudo o que se faz!
Adorei, claro

Beijinhos*

Francisco disse...

Muito bom, apesar do frio que se faz sentir :)

Beijinhos

Elvira Carvalho disse...

Gostei do poema. Nada melhor que nos despirmos de roupas e sentimentos para renascermos de novo. Mas quem tem coragem para isso?
Um abraço

Pedro Coimbra disse...

Existir sem roupagens
Um conceito muito interessante

► JOTA ENE ◄ disse...

Além de ser nú e crú, sou puro e cristalino. Mas isto sou eu, a ruborização em pessoa.