sexta-feira, 7 de junho de 2013

À Chuva !



As gotas apressam-se por caminhos improváveis.
engrossam o caudal que se tranforma em pequeno rio.

Estendo a mão e recebo o liquido que se debate
procurando a liberdade fluida.

O meu dedo húmido percorre-te os lábios rosados,
sequiosos da humidade do beijo.

Dou-te a provar a chuva.
Sorris, devorando-me a pele cheirosa, gostosa e corada.

As nuvens prosseguem na lagrimação das suas dores.
Nós despimo-nos deixando que a inundação nos afogue.

Sob a precipitação, ousamos uma dança molhada,
de corpos escorregadios onde provo da tua chuva.



10 comentários:

Maria disse...

Como sempre gostei muito!
Excelente fim de semana
Maria

Tétisq disse...

Vês, a chuva pode ser linda!
;)

luisa disse...

Que chuva tão sensual essa... :)

Mona Lisa disse...

Um dilúvio de amor!

Fabuloso poema, Pérola!

Beijinhos.

Suricate disse...

Quase que me fazes gostar de chuva....:) jinhossssss

Maria D Roque disse...

Hoje não estou para amar.... a chuva principalmente.... depois de 1 hora á volta do cabelo, apanhei uma molha! Rats !!!

JP disse...

Eheheh...eu gosto da chuva.

Deste a tua e recebeste a outra :)))

Beijo

Arco-Íris de Frida disse...

A chuva... o amor... fazem uma combinaçao romantica...

Beijos...

Ana Tapadas disse...

Lindo o poema...a chuva é docinha, já as lágrimas...

Beijinho

Turista disse...

Querida Pérola, desta chuva também eu gosto. E muito!
Beijinhos grandes. :)