sábado, 29 de junho de 2013

Parvoíces . . .


Aparvalhado é adjetivo que ninguém gosta de carregar.

Porém, parece-me que isto da idiotice não é mal assim tão grande.

Senão, vejamos:

A inteligência sentada nada vale. 
Melhor ser lerdo!


Depois temos a morte.
Tudo é preferível à condição de não estar vivo.


A tolice tem gradações.
Há parvos e parvos!
Uns maiores do que outros.


Por fim, o querido MEC. 
A felicidade encerra uma dose de maluquice e de burrice, consciente ou não, acrescentaria.

Concluindo, sou um bocado parva, tolinha, em intervalos de lucidez servidos em prato recheado de afetos, instantes de felicidade e busca de verdades suspeitas.






10 comentários:

ONG ALERTA disse...

Adorei....
Beijo Lisette.

M D Roque disse...

Eheheheheheh... Eu a cada dia que passa, fico mais aparvalhada... :):)

Magia da Inês disse...

¸.•°♡♡♫° ·.

Boa receita!
Uma ótima semana!
Beijinhos do Brasil.
¸.•°❤❤♫° ·.

Arco-Íris de Frida disse...

Se for pensar por esse lado... tem razao...
Beijos...

Francisco disse...

Nada como fazermos de parvos, por vezes :)

Beijinhos e bom domingo

Ana Tapadas disse...

Muito interessante a ideia deste post e excelente selecção! Ser parvo é muito bom.

Beijinho

luna luna disse...

e que não faz umas parvoíces de quando em vez
beijinhos

Su disse...

Convém ter qualquer coisinha de parvo!!!

Mona Lisa disse...

Concordo com MEC.

Que seria da vida, vivida toda ela, em "linha recta"?!

Beijinhos.

Cláudia disse...

Adoro ler estes post's assim =)

Eu também sou um bocado parva.. todos os dias =P

Beijocas