segunda-feira, 10 de junho de 2013

O Ciclo da Água



Diluída na imensidão do  espelho de água,
brinco,
alheia à minha individualidade.

O Sol estende-me os braços e,
no seu aconchego,
deixo-me ir.

Sou vapor gasoso ao sabor do vento.
Chamam-me Gotinha de Água.

Acedo ao convite,
tornando-me moradora da nuvem.

Brincadeiras metamorfoseadas por céus indiferentes.
Escalando atmosferas, sinto frio.

De branco vestida,
transponho porta aberta.

Renasço em voo apetecido, soprada pela brisa.

Deixo-me desabar em jardim florido.

A temperatura transforma-me em gotícula liquida
que te molha o nariz.

Estendes a língua sequiosa,
saciando-te no meu ser.



11 comentários:

Dani Cristina disse...

Que texto lindo,amei! :)
Beijos.

Dulce Morais disse...

Muito belo, Pérola.
Afinal, a vida é apenas um ciclo e este ficou excelente!
Parabéns!

=> Crazy 40 Blog
=> Pense fora da caixa
=> Tubo de Ensaio
=> MeNiNoSeMJuIz®

Maria disse...

«Renasço em voo apetecido..»..adorei...como de costume.
Bjs
Maria

Jovem $0nhador@ disse...

Gostei =)

✿ chica disse...

Muito lindo, mais uma vez por aqui! beijos,chica

Irmãos de luz disse...

?

Irmãos de luz disse...

antonius.athos@gmail.com

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Mesmo digno da suavidade de uma gota... Gostei muito...
Beijinho amigo

Maria Emilia Moreira disse...

Olá Pérola!
Que gotinha deliciosa! Toda ela leve, airosa e saltitante.
Uma doçura de poema!
Beijos.
M. Emília

Opinante disse...

Boa semaninha :D

Mona Lisa disse...

Hummmmmmm...gotinha intensamente deliciosa!

Beijinhos.