sábado, 28 de setembro de 2013

Soltou-se o tempo . . .



O tempo soltou-se
em horas que duravam segundos,
dias vividos em instantes.

Nesta especial ocasião, 
desamarrada,
deixo pensamentos à solta
em divagações à deriva.

Liberto desejos, vontades e lembranças.

Viajo no tempo sem tempo
na esperança de te encontrar.

Cheiro-te em percepções quase reais,
Petrifico no assalto inesperado.

Apoderas-te de mim 
com mãos com sabor a ternura,
dedos que me atordoam
e carícias enlouquecidas.

Soltou-se o tempo
e com ele...tu também.

Abandono-me neste arrastar lânguido,
sem tempo,
arrepiada no encontro,
entre sussurros gemidos.

Cada estremecimento é eternidade presente,
mimo intemporal,
doce que me vicia,
onde habitarei para sempre.

Mar.Maria



18 comentários:

M D Roque disse...

O tempo, esse inexorável tirano, tanto nos dá, tudo nos tira. Beijinho Pérola

Laura Santos disse...

Que haja tempo para que o tempo se solte e faça desse desejo uma concretização que enquanto dure no entrelaçar dos dois seja sempre um momento de eternidade.
xx

Francisco disse...

Solta-se o tempo, solta-se um beijo e solta-se uma memória :D

Beijos

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edumanes disse...

Viajando no tempo tempo
Com esperança do que se deseja encontrar
Não vais com certeza, não te entendo
Tens que ter tempo para viajar

Há quem seja mais velho do que o tempo
Porque antes do tempo nasceu
Por hoje mais não te apoquento
Se nasci antes do tempo não sei eu...

Boa noite e bons sonhos cor de rosa.
E para uma Pérola preciosa um beijo

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Pérola

Maravilhoso, gostei de ler.

Solta-se tudo até a"saudade"
Beijo e Bom Domingo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Beeem.... isto enche!
É um grito num "tempo sem tempo" mas com esperança!

É um encontro das "mãos com sabor a ternura" (isto está belíssimo) e um estar eternizado

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Beeeemm... isto está pujante! Forte.

Um grito de esperança num "tempo sem tempo", mas também um encontro de "mãos com sabor a ternura" (isto está belíssimo) na eternidade que o próprio tempo soltou...

Um beijo

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
O tempo passa depressa,quando estamos muito felizes e devagar,quando estamos tristes,ou melhor,parece-nos,porque uma hora tem sempre 60 minutos.
Muito belo,o seu poema! Muitos parabéns.
Beijinhos da
Beatriz

emanuel disse...

O tempo e demasiado curto para uma vida cheia de porque e tao longo para quem partiu para o sono eterno ,tempo este que apaga como revive cada momento da nossa vida ,estranho tempo que teimas em findar a minha vida ,muito beijinhos

emanuel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MANUEL GOMES disse...

Pérola: O tempo passa depressa e nós por vezes não sabemos aproveitar esse tempo.lindo adorei.
Beijos
Santa Cruz

Maria Rodrigues disse...

Maravilhoso poema. O tempo passa tão veloz por nós por isso á que tentar "agarrar" os bons momentos que a vida nos vai oferecendo pois logo é apenas passado.
Beijinhos
Maria

Fê blue bird disse...

O tempo passa invariavelmente, mas as palavras certas perduram. Lindo!

beijinho

Lilasesazuis disse...

Perola,

Agradeço suas palavras...são tão verdadeiras!!!

Sempre que puder, volte, ficaremos felizes com sua presença bonita.

Adorei seu blog, amo poesia, estarei sempre por aqui, renovando meu espírito!!

beijinhos,

Lígia e =ˆˆ=

✿ chica disse...

Que beleza de poesia!!!LINDA!!! beijos praianos,chica

manuela barroso disse...

Tempo! Sempre ele ou algoz no sofrimento de segundos a eternidade na insatisfação, ou a vertigem num bem -estar tão efémero!
Uma maravilhosa poesia que nos remete para tantas reflexões!
Adorei!
Beji grande!

Mira disse...

Tudo se solta, mas o tempo esse
esvai-se entre os dedos e quando
acordamos já não é, Pérola mais uma
vez nota dez, beijo