terça-feira, 15 de janeiro de 2013

O tempo (im)Permanente!


O tempo, sendo uma constante, molda-nos sem que nos apercebamos. Para além de  sermos o seu  fruto também acabamos em suas vítimas.
Costumo dizer que o tempo é impiedoso, implacável. Por ninguém espera, de passada sempre igual, carrasco cumpridor e a horas
Não pára, não desiste, não se cansa, imune a súplicas  ou desvarios.
A evolução do Homem, dos seus valores, das suas tecnologias têm existência temporal.
Até se costuma dizer que há um tempo para tudo.
Eu penso que não há verdadeiramente tempo para tudo, apenas para alguma coisas.
 O TUDO é muita coisa, mesmo muita.
De qualquer das formas, tal como a bicicleta, teve o seu tempo de invenção e de transformação no seu desenvolvimento, todas as descobertas humanas passam por essas metamorfoses.
O que não me parece sofrer alterações é a própria humanidade e as suas características peculiares.
Como demonsta a imagem, a bicicleta da atualidade é uma prima afastadíssima da fotografada e aqui representada.
Contudo, o símbolo do género feminino associado ao ser sexy, à nudez, à própria feminilidade já me parece ser das poucas coisas que não sucumbe ao tempo.
Existe desde sempre, anterior à descoberta do fogo.
Agora resta-me a dúvida se esta cegueira universal pelo 'erótico' teria sentido sem o masculino na História.




7 comentários:

edumanes disse...

Pelo caminho perfumado
Com o teu perfume linda flor
Ao teu encontro não cheguei atrasado
Não tenho frio, porque recebi o teu calor.

Não sendo conquistador
Outras coisas tenho feito
Jardineiro agricultor
Tinha frio, recebi o calor do teu peito!

Obrigado amiga Pérola pela amável visita.Boa terça-feira para você.
Um beijo
Eduardo.

Portal de Blogs Teia disse...

Parabéns, gostei muito do seu espaço, tem muito assunto interessante.
Estarei sempre por aqui.
Até mais

manuela barroso disse...

O Tempo é um Mestre.
E respeito-o como tal.
Mas...tantos o odeiam por não saber como lutar contra ele. E revoltam-se nas impotências que inventam...

Um post com tanto para se dizer!
deixo.te
o meu abraço

anokas disse...

Diz-se que o tempo voa e cada vez mais me apercebo que é verdade e nem sempre o consigo aproveitar da melhor maneira.

O tempo também é impiedoso, passa e não pára nem espera por nós, avança sempre, mesmo quando o queremos parar ou fazer voltar atrás.

Essa bicicleta quem é que andava nisso? :)

Tio do Algarve disse...

Olá Pérola,
Olha que a humanidade também muda, não resiste ao tempo...Acho que hoje, apesar de mais "civilizados" falta-nos civismo, falta-nos civilidade e até mesmo humanismo...

Também o arquétipo de beleza feminina (não conheço outra, mas não quero ser visto como um reaccionário) se tem alterado..Felizmente agora está abandono esse ideal de mulher super magra, diria até "escanzelada" e está-se a voltar às formas mais voluptuosas :-)

Que tema tão interessante que trouxestes!
Bjs

Lídia Borges disse...


O tempo, esse vulto, cujo rosto muda e faz mudar.

Um beijo

AC disse...

O tempo tem muitas definições, o tempo meteorológico, o estado do tempo, o tempo intemporal, o nosso tempo, e o tempo cronológico, sem tempo...Não faltam definições, agora o tempo para cada um de nós é nosso e disponível para ser vivido, e para fazermos o que nos der na real gana com ele.

Beijinho sem tempo:)