quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Ensaio para F


Prendi-me em tuas palavras
qual borboleta em teia de seda.
Foi assim,
de mansinho,
como segundos a escorrer 
por entre os grãos do tempo.
Tapei-me e reduzi-me
a tamanho meu
querendo mais,
muito mais,
o Tudo para lá de meu mundo,
o Tu que me entorna
em mares salgados
destes e outros hemisférios
no tempo 
sem tempo
de sempre te amar.


10 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Poema soberbo!

Beijinhos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
A sua escrita refina com o tempo!
Que maravilha!
O contemplado deve sentir-se muito feliz...
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz

sérgio figueiredo disse...

Valha-me Deus.. Sinto-me pequenino para tão grandes palavras, para tão soberbo poema. Posso apenas dizer que, li e voltarei a ler. Mas continuarei pequenino para o comentar!! Parabéns Pérola!
bj...nho

Elvira Carvalho disse...

Cada dia os seus poemas são mais intensos, mais poesia, mais sentimento.
A poetisa que há em si não pára de crescer.
Um abraço

Maria Eu disse...

O amor expresso num poema.

Beijos, Pérola :)

Cláudia disse...

Excelente. Nunca desilude, por isso é que voltamos sempre cá.

Beijocas

Francisco disse...

Para mim?! kkkkkkkkkk

Beijinhos :)

Pedro Coimbra disse...

Há prisões muito agradáveis...
Bjs, bfds

Marcos Satoru Kawanami disse...

Poema monumental, parabéns!

=)

emanuel moura disse...

Magnífico poema querida amiga, muitos beijinhos no coração felicidades