quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Ensaio para M


Passeava-se no limite
do despercebido
como quem está
e não se vê.

Era última
no desabrochar,
sozinha,
em recanto
sem história,
flor de semente
guardada
por entre pétalas
que despia.

Passeava-se no perfume
do mar,
da terra e de si,
aveludando  tempos . . .

Tempos de agora,
de antes
e por nascer.

Era despedida acabada,
(re)começo,
de mais um passo
naquele passeio.

8 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo! :)

Beijo

Tétisq disse...

felicidades!
beijinho

Pedro Coimbra disse...

Gostei muito.
Bjs

emanuel moura disse...

Adorei querida amiga desejo-lhe uma quinta-feira muito feliz beijinhos

sérgio figueiredo disse...

Bemmm.. mas que passeio... Respira-se poesia plena de intensidade. Não é para qualquer um conseguir absorver tanto...
E depois ainda nos desafias (falo por mim) com um botão de rosa, bonita no seu todo.. para já não falar do seu perfume, atrevido, cúmplice de sensações ... Tu sabes que eu adoro flores !!

bj...nho

Francisco disse...

gostei muito

beijos

Zulmira Romariz disse...

Gostei Pérola, js amiga

Manuel Luis disse...

Sente-se, até o perfume da rosa.
Bjs