sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

ensaio sem letra


É vã minha busca
do tempo,
da palavra,
da letra
a condizer com minh'alma.

Percorro cada recanto
da página branca,
cada fresta que possa abrir,
cada segundo fugidio.

Solto a pena
por entre dedos perdidos
em eras de outrora
onde o tempo 
segredava às palavras
a poesia do encontro.

Sobra-me o eco
desse tanto
onde escrevia nas linhas do teu corpo
a rima codificada.

É vá minha busca...

7 comentários:

emanuel moura disse...

Belo ensaio querida amiga ,maravilhoso sábado ,muitos beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Excelente pérola!

Beijo
Bom fim de semana
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Manuel Luis disse...

Ecos por entre vales de memórias.
Bjs

Graça Pires disse...

Um eco que só o coração ouve...
Um belo poema!
Uma boa semana.
Beijos.

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
O seu relato é uma espécie de busca do tempo perdido/passado,porém, consigo ver nele um poema de amor, de que muito gostei.
Parabéns.
Um beijinho
Beatriz

Maria Adeladia disse...

Lindo seu escrito. Soa como se o próprio coração falasse! Boa semana.Bjs.

Pedro Coimbra disse...

Uma foto com dois dos meus poucos vícios - os livros antigos e os relógios.